Adesão de auditores da Receita Federal à paralisação ultrapassa 90%, diz Sindifisco

Já chega a 951 o número de auditores que entregaram cargos de chefia

Adesão de auditores da Receita Federal à paralisação ultrapassa 90%, diz Sindifisco
Adesão de auditores da Receita Federal à paralisação ultrapassa 90%, diz Sindifisco - (Foto: Receita Federal do DF)

A adesão à paralisação dos auditores da Receita Federal já ultrapassa 90% dos efetivos, segundo o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita (Sindifisco). Nesta quinta-feira (30), já chega a 951 o número de servidores que entregaram cargos de chefia em protesto pelo reajuste de salários. Na semana passada o número era de 635.

O protesto começou após a aprovação do Orçamento de 2022 pelo Congresso Nacional, que cortou verbas do órgão e reservou R$ 1,7 bilhão para reajuste de salário apenas de policiais federais em ano eleitoral.

Desde segunda-feira (27), os auditores fiscais deram início a uma operação tartaruga na liberação de cargas nas fronteiras. Com isso, empresas importadoras já reclamam que estão sendo prejudicadas pela demora nas entregas de mercadorias e a tendência é que o processo cause desabastecimento a médio prazo. Até agora, há registros em Santos (SP), Manaus (AM), Uruguaiana (RS) e Foz do Iguaçu (PR).

Além disso, o Fórum dos Servidores Federais (Fonasefe) informou em comunicado oficial que pode ser que uma paralisação geral comece em breve. “Ela pode se iniciar antes da data do retorno do recesso parlamentar, em 2 de fevereiro de 2022”, diz o texto.