Adolescente de 15 anos morre durante torneio de futebol em Goianésia

Copa Nacional de Futebol aconteceu nesta semana e jovem disputava a competição com o sonho de se tornar profissional

Pedro Henrique, faleceu aos 15 anos
Adolescente morreu enquanto disputava torneio em Goianésia, com o sonho de se tornar atleta profissional. Foto: Reprodução - Instagram

Um adolescente de 15 anos faleceu durante a realização da Copa Nacional de Futebol, torneio que foi disputado em Goianésia, a cerca de 183 km da capital. O fato aconteceu na última terça-feira (11). Pedro Henrique Oliveira da Silva Souza tinha o sonho de se tornar um atleta profissional e atuava pelo Revelação Futebol Clube de Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal (DF), que confirmou a morte.

A competição começou no último sábado (8) e tinha previsão para ser encerrada nesta quinta-feira (13), mas foi cancelada e não há uma nova data para ser disputada. Atletas entre 10 e 18 anos estão na disputa entre suas categorias em jogos que estão acontecendo durante o dia todo em diversos campos da cidade. Pedro Henrique deu entrada em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com baixo nível de consciência, esforço respiratório grave e acabou morrendo na unidade

“É com profundo pesar que venho comunicar o falecimento do atleta da nossa escolinha Pedro Henrique. Que veio a falecer durante a disputa da Copa Nacional de futebol em Goianésia. Nós do Revelação Futebol Clube deixamos aqui nossos profundos sentimentos aos familiares e amigos e nos solidarizamos com essa perda irreparável para todos nós”, diz a nota do clube.

O prefeito de Goianésia, Leonardo Menezes (DEM), cidade que recebeu a competição, lamentou a morte do adolescente. “A prefeitura de Goianésia reitera seu sentimento de pesar pelo passamento precoce do jovem e se solidariza com sua equipe, familiares e amigos, diante deste momento de profunda tristeza”, disse parte da nota oficial.

De acordo com a prefeitura, o adolescente havia testado negativo para Covid-19. A equipe médica chegou a tentar uma reanimação cardiopulmonar e o garoto foi entubado, mas não resistiu. Foi feita uma tomografia que mostrou várias alterações. Em seguida, ele teve uma parada cardíaca.