Adolescente mata amigo da mãe por causa de ciúmes, em Uruaçu (GO)

Garoto admitiu que atacou a vítima pelas costas com faca de açougueiro

Momento em que a faca foi encontrada dentro da cisterna (Foto: Divulgação – PC)
Momento em que a faca foi encontrada dentro da cisterna (Foto: Divulgação – PC)

Um adolescente, de 17 anos, confessou ter matado um homem com uma faca de açougueiro e está detido na cidade de Uruaçu, Norte de Goiás. Segundo a Polícia Civil, o garoto tinha ciúmes da amizade da vítima com a mãe. O crime aconteceu no último dia 21 de abril, mas o adolescente só foi apreendido nesta segunda-feira (25).

De acordo com as investigações, a vítima mantinha uma relação de amizade com a mãe do adolescente, que não era aprovada pelo rapaz. “Ele [adolescente] ficou com ciúmes desse sujeito. Disse que via maldade na relação deles e que não achava certo, pois tem muita consideração pelo padrasto”, explicou o delegado do caso, Fernando Martins.

No dia do crime, o adolescente e o homem tiveram um ‘momento de tensão’, segundo a polícia. Com raiva, o jovem decidiu matar o conhecido. O adolescente detalhou à polícia que se armou com uma faca de açougueiro e atacou a vítima pelas costas. Os golpes fizeram com que o homem morresse no local.

Adolescente mata amigo da mãe por causa de ciúmes, em Uruaçu (GO)

Uruaçu – Jovem admitiu que não aprovava relação do homem com a mãe (Foto: Divulgação – PC)

Depois do crime, o garoto fugiu da casa da mãe e fugiu para a casa de outro familiar. Lá, jogou a faca dentro de uma cisterna, a fim de se livrar das evidências e, na sequência, se escondeu em uma região de mata de Uruaçu.

Após quatro dias de investigações, a polícia conseguiu localizar o adolescente e apreendê-lo. No momento em que foi detido, o garoto confessou todo o crime e ainda detalhou onde estava a faca, que foi localizada e apreendida.

De acordo com o delegado, a arma ainda apresentava manchas do sangue da vítima. Diante disso, a polícia deteve o rapaz lavrou contra ele um procedimento de ato infracional por homicídio. O adolescente está à disposição do Poder Judiciário.