Apoiadores de Bolsonaro protestam em frente ao STF com tochas e máscaras: confira vídeo

Grupo era liderado pela ativista Sara Winter, investigada no inquérito das fake news

Maioria vê risco à democracia em atos de rua e fake news contra STF e Congresso, aponta Datafolha
A ampla maioria dos brasileiros considera que as manifestações pedindo o fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal, além dos ataques a integrantes desses Poderes com fake news, ameaçam a democracia.

Um grupo de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro auto-intitulado “300 pelo Brasil” protestou em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, na noite deste sábado (29). Os manifestantes eram liderados pela ativista Sara Winter e carregavam tochas acesas. Alguns participantes também cobriam o rosto com máscaras de filmes de terror.

À frente do protesto havia uma faixa apenas com o número “300”. Os integrantes da manifestação gritavam palavras de ordem contra o STF e o ministro Alexandre de Moraes. “Viemos cobrar, viemos cobrar, o STF não vai nos calar”, “careca, togado, Alexandre descarado”, “ministro covarde, queremos liberdade” e “inconstitucional, Alexandre imoral” foram algumas das frases gritadas pelos manifestantes.

O ato aconteceu depois que Sara Winter, ativistas digitais, empresários e parlamentares bolsonaristas foram alvos de mandados de busca e apreensão. Eles são investigados por supostas ameaças, ofensas e disseminação de fake news contra ministros do Supremo e seus familiares. O relator do inquérito em questão é Alexandre de Moraes.

A Polícia Federal e o STF não se manifestaram até o fechamento da matéria. O Palácio do Planalto informou que não vai comentar o assunto.

Com informações de Portal Terra.