Após acordo com o MP, Maternidade Dona Iris reabre leitos que estavam fechados desde dezembro

Com a volta do atendimento no Espaço Jasmim, o Ministério Público de Goiás espera que haja a redução na superlotação do HMI

O Espaço Jasmim, parte do Hospital e Maternidade Dona Iris (HMDI), que estava fechado desde o dia 2 de dezembro do ano passado, foi reaberto para atendimento. A decisão pela volta de seu funcionamento ocorreu após uma visita do coordenador do Centro de Apoio Operacional da Saúde do Ministério Público de Goiás (MP-GO), Eduardo Prego, ao diretor geral do HMDI, Maurício Guilherme Viggiano, ocorrida na tarde desta quarta-feira (22).

A reabertura é o primeiro desdobramento da reunião convocada pelo MP-GO e realizada na tarde da última terça-feira (21), na sede do órgão, que contou com a participação de gestores da Saúde estadual e municipal, do Hospital Materno Infantil (HMI) e da HMDI, e que teve como pauta o problema da superlotação do HMI, que culminou no aparecimento de uma superbactéria que acabou vitimando dois bebês na unidade no último fim de semana.

Com a volta do atendimento no Espaço Jasmim, que conta com 12 quartos e 24 leitos de obstetrícia e UTI neonatal, o Ministério Público de Goiás espera que haja a divisão no atendimento obstétrico entre as duas unidades e, com isso, a redução na superlotação do HMI, com a remoção de pacientes para o HMDI.

Houve uma readequação de serviços no HMDI para que o Espaço Jasmim fosse reaberto. Ainda durante o encontro ocorrido nesta quarta-feira, ficou acordado ainda que o MP-GO irá cobrar por parte da Prefeitura de Goiânia o pagamento da dívida com a Fundação de Apoio ao Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (Fundahc), que administra o HMDI, que culminou com o fechamento do Espaço Jasmim.

Com informações do MP-GO