Após derrota no clássico, Marcelo Cabo não é mais o treinador do Atlético Goianiense

Reunião entre Marcelo Cabo e Adson Batista foi realizada na manhã desta segunda-feira (7) e treinador foi desligado

Marcelo Cabo e Gabriel Cabo
Marcelo Cabo durante a derrota para o Vila Nova, seu último jogo na terceira passagem pelo Atlético-GO. Foto: Heber Gomes - Mais Goiás

Após duas derrotas consecutivas no Campeonato Goiano, sendo a última no clássico para o Vila Nova, Marcelo Cabo não é mais o treinador do Atlético Goianiense. Em uma reunião que foi realizada na manhã desta segunda-feira (7), a terceira passagem do comandante no rubro-negro foi encerrada após 12 partidas, entre 2021 e 2022, com seis vitórias conquistadas.

Adson Batista não havia confirmado a permanência de Marcelo Cabo após a derrota para o Vila Nova. Apesar do bom relacionamento entre as duas partes, a diretoria atleticana estava insatisfeita com algumas decisões do dia a dia do comandante, até em relação a comissão técnica e chegaram a essa decisão. O presidente do Atlético Goianiense, em rápido contato com o Mais Goiás, ao ser questionado se a saída foi um pedido de demissão ou se ele foi demitido, disse que foi “as duas coisas”.

Apesar disso, o treinador se pronunciou nas redes sociais e afirmou que pediu demissão. “Na manhã dessa segunda-feira (07 de fevereiro), comuniquei o meu pedido de desligamento do comando do Atlético-GO ao Presidente Adson Batista. Agradecimento ao Presidente, profissionais do clube e em especial a torcida do Dragão”, disse Marcelo Cabo.

Marcelo Cabo assumiu, pela terceira vez, o Atlético Goianiense na reta final do Campeonato Brasileiro da Série A. Na luta contra o rebaixamento, conseguiu vitórias importantes e classificou a equipe, pelo segundo ano consecutivo, para a Copa Sul-Americana, ao ficar em 9º lugar da primeira divisão.

No início de 2022, ao ajudar na montagem de elenco, Marcelo Cabo conquistou duas vitórias nos dois primeiros jogos da temporada. Ainda buscando reforços, principalmente para o setor defensivo após a chegada de Airton, o treinador fez rodízio no elenco e foi derrotado em casa para o Goiatuba. Dias depois, perdeu o clássico para o Vila Nova.

No treinamento desta segunda-feira (7), quem comanda a atividade é o auxiliar permanente Eduardo Souza. Assim como já aconteceu em outras situações, ele fica no comando da equipe até que um novo nome seja contratado. O Atlético Goianiense volta aos gramados nesta quarta-feira (9), diante da Aparecidense, às 19h30 (horário de Brasília), no estádio Antônio Accioly.