Após greve, médicos são suspensos e SIMEA emite nota de repúdio

Sindicato afirma que decisão é totalmente arbitrária e que levará denúncia a CREMEGO

Unidade Básica de Saúde Vila União (Foto: Reprodução)
Greve é suspensa e médicos voltam a trabalhar, em Anápolis. (Foto: Reprodução)

Uma nota de repúdio publicada pelo Sindicato dos Médicos de Anápolis (SIMEA), nesta terça-feira,(19) , critica a decisão do poder público municipal em dispensar profissionais contratados pelo município ou por meio de Ordem de Serviço(OS). A decisão, de acordo com o SIMEA, acontece após estes profissionais aderirem a greve, na última sexta-feira,(15).

Para o presidente do sindicato, Márcio Henrique, a decisão aconteceu de maneira totalmente arbitrária.

“Na sexta alguns médicos já estavam recebendo ligações de gerentes, em que era informado o descredenciamento. Logo após isso, uma reunião marcada na própria prefeitura confirmou esse desligamento”, explicou Henrique.

Ao Mais Anápolis, na sexta-feira, (18), o Secretário Municipal de Saúde, Júlio Cesar Spindola, informou que “ eu já alerto que credenciados que atendem nas unidades de saúde não podem aderir a greve, se caso isso acontecer eles serão descredenciados a partir de hoje já”.

Para Henrique, a decisão judicial do Tribunal de Justiça de Goiás, (TJGO), não considerou a greve ilegal, mas sim, atendeu os anseios da prefeitura. “A procuradoria informou que a população estava desassistida, por conta da greve, o que não aconteceu. Isso ainda vai ser apreciado e se ela autorizar voltaremos com a greve e não terá acordo caso esses médicos não forem incluídos novamente”, ressaltou.

Nota

Ainda em nota, o SIMEA explicou que tais médicos, em nenhum momento, abandonaram seus postos de trabalho e que cumpriram a carga horária tal como atenderam todas as intercorrências, sem deixar a população desassistida. O sindicato finalizou ao dizer que tal decisão afronta os artigos 48 e 49 do Código de Ética Médica, e acarreta a denúncia do SIMEA junto ao Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás pela conduta contrária ao movimento da categoria.

O Mais Anápolis procurou a Secretaria Municipal de Saúde que não se manifestou até o fechamento desta reportagem.

Greve dos médicos é suspensa

A justiça de Goiás concedeu na tarde desta segunda-feira, (18), uma liminar que determina a suspensão da greve dos médicos em Anápolis-GO. Na decisão, caso os profissionais não voltem ao trabalho, terão que arcar com multa diária de R$ 5 mil, de acordo com a juíza Camila Nina Erbetta, do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO).

Paciente sem atendimento

Uma mulher de 30 anos, que não quis ter a identidade revelada, procurou uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila Esperança, em Anápolis, após sentir dores abdominais ,no último domingo (17). Mesmo com as fortes dores, a moradora da região central não conseguiu ser atendida por conta da greve dos médicos iniciada na última semana.

Ao Mais Anápolis, a mulher informou que ao passar pela triagem, foi orientada a ir embora. A alegação do hospital, segundo a mulher, foi de que pacientes que se encontravam na mesma classificação de risco (verde), não terem recebido atendimento naquele dia. “O pessoal da triagem ainda tentou me ajudar disse que meus sinais vitais estavam bons, pra eu ficar de olho, que se eu quisesse aguardar eles não saberiam quanto tempo eu iria ficar ali” destacou a paciente que prefere não se identificar.

“Sem o atendimento terei que procurar a rede particular e isso acaba gerando gastos, uma vez que meu problema pode ser ginecológico ou até mesmo gastro e aí o custo com esses médicos? O que eu faço? “, ponderou.

Por @lucasalmeidajor do Mais Anápolis Foto: Reprodução