Após planejar churrasco na prisão, Carlinhos Cachoeira vai responder a processo disciplinar

Ao ser informada da situação, a DGAP determinou “a abertura de procedimento administrativo”

A Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP) descobriu, nesta terça-feira (5), que o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, fez um churrasco na última sexta-feira (1), dentro do Núcleo de Custódia, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, onde está preso desde o último dia 10 de maio.

Segundo a DGAP, todos os três servidores do plantão que permitiram a entrada de uma Toyota Corolla com quatro quilos de carne, dois quilos de mandioca, e dois quilos de tomate no presídio na noite de sexta-feira já foram afastados, e agora responderão a um procedimento administrativo. Um deles confessou que levou os alimentos para o contraventor a pedido de um amigo.

Ao ser informada que os itens eram destinados a Carlinhos Cachoeira, a DGAP determinou “a abertura de procedimento administrativo”. Por isso, o preso deve responder a procedimento disciplinar.  Cachoeira cumpre pena de quatro anos por fraudes praticadas em uma loteria do Rio de Janeiro.