Após prisão e exoneração de gerente da saúde, cresce o número de vítimas em Anápolis

inicialmente duas vítimas que são funcionárias da unidade procuraram a delegacia e denunciaram que foram abusadas durante o expediente pelo gerente

Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher em Anápolis (Foto: Reprodução)
Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher em Anápolis (Foto: Reprodução)

Subiu para quatro, o número de vítimas que alegam terem sido abusadas pelo gerente da unidade básica de saúde São José, Ramão Teixeira Gauto, de 50 anos. O suspeito foi preso na manhã desta terça-feira (05) pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) durante a Operação Resguardo. Após a prisão, o gerente foi exonerado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) em edição extra do Diário Oficial do Município.

Segundo a delegada responsável pela operação, Isabella Joy, inicialmente duas vítimas que são funcionárias da unidade procuraram a delegacia e denunciaram que foram abusadas durante o expediente. Após a prisão, mais duas mulheres procuraram a DEAM e formalizaram a denúncia.

Em nota a Semusa relatou que vai auxiliar a polícia e a justiça em quaisquer demandas solicitadas para apuração dos fatos.

A divulgação da imagem e qualificação do preso foi nos termos da Lei 13.869/2019 e da Portaria 547/2021-PC, conforme despacho da Delegada de Polícia responsável pelo inquérito policial, de modo que a publicação de que suas imagens possa auxiliar no surgimento de novas vítimas e testemunhas que façam seu reconhecimento, além de novas provas para o inquérito.