Após Lei, aprovados em cadastro de reserva de 2012 da PMGO aguardam convocação

São 850 concursados que lutam pela nomeação para os quadros efetivos de segurança do Estado

Após Lei, aprovados em cadastro de reserva de 2012 da PMGO aguardam convocação
Após Lei, aprovados em cadastro de reserva de 2012 da PMGO aguardam convocação (Foto: reprodução/Internet)

Os aprovados em cadastro de reserva do concurso público da Polícia Militar de Goiás (PMGO), realizado 2012, esperam há quase um mês pela convocação, após a Lei que autoriza o chamamento ter sido promulgada em 1º de julho deste ano . São 850 concursados, que lutam pela nomeação para os quadros da PMGO há nove anos.

A Lei foi proposta pelo deputado Bruno Peixoto (MDB), que é líder do governo na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). O governador Ronaldo Caiado (DEM), já vinha sinalizando positivamente para a reivindicação dos concursados.

Para o concursado em 2012, vigilante Alexandre Carvalho, essa é uma  vitória que é muito aguardada pelos aprovados. “Todos aprovados, em todas as etapas, com os nomes todos publicados no Diário Oficial do Estado de Goiás e prontos para iniciar o curso de formação e reforçar o efetivo da Polícia Militar de Goiás”, declarou.

“Teve a pandemia e o Estado entrou na Lei de Recuperação Fiscal (RRF), mas nosso concurso foi feito antes, e essa Lei que foi promulgada resguarda e autoriza o governador a nos convocar e estamos muito felizes com isso”, justifica ansioso.

Novo concurso

Vale lembrar, na quarta-feira (28), durante comemoração ao aniversário de 163 anos da Polícia Militar de Goiás em Goiânia, o governador Ronaldo Caiado (DEM) falou na possibilidade de realização de um novo concurso para a corporação. Segundo ele, será possível realiza-lo após liberação do Tesouro Nacional.

“Estamos trabalhando fortemente para esse objetivo. Temos que pagar dívidas acumuladas anteriormente. Até aí, o Tesouro impede que a gente promova concursos”, afirmou no evento.

Além disso, conforme apurado pela Coluna da Tainá Borela, o gestor também já avalia concursos na Educação e em outras áreas. Destaca-se que, apesar do RRF, Goiás poderá fazer concursos para cobrir déficit de servidores.