Após queda de moto em pista escorregadia, técnica de enfermagem sofre fratura na perna em Anápolis 

Vítima, de 22 anos, se desequilibrou no trecho com óleo no asfalto na Avenida Pedro Ludovico. Polícia Civil e a CMTT apuram o caso que provocou queda de outros motociclistas

Fato foi registrado no cruzamento da Avenida Pedro Ludovico, a com a Avenida Contorno (Foto: Captura)
Fato foi registrado no cruzamento da Avenida Pedro Ludovico, a com a Avenida Contorno (Foto: Captura)

Uma técnica de enfermagem, de 23 anos,  fratura a perna após cair da motocicleta na manhã de terça-feira (7) na Avenida Pedro Ludovico, no centro de Anápolis. De acordo com a vítima, um trecho com óleo no asfalto deixou a pista escorregadia, com isso ela e outros motociclistas caíram e se machucaram.  A Polícia Civil e a CMTT apuram a denúncia.

“Eu estava à caminho do trabalho, parei no semáforo atrás de um ônibus. Após seguir o trajeto me desequilibrei e cai da moto pois tinha óleo na pista próximo ao cruzamento da Avenida Contorno. Algumas pessoas me ajudaram a levantar, quando cheguei na calçada senti muitas dores na perna”, disse Nathália Silva, em entrevista ao Mais Anápolis.

Nathália foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e passou por avaliação médica. Depois foi transferida para o Hospital Alfredo Abrahão (Antigo Cais Progresso) e após exame de raio-x, foi constatada uma fratura na fíbula da perna esquerda.

“Infelizmente ficarei alguns dias sem trabalhar. Registrei boletim de ocorrência e agora terei que aguardar esse processo”, relatou a profissional de saúde que se recupera em casa.

Após denúncias de vítimas e testemunhas, o local foi sinalizado e equipes da Companhia Municipal de Trânsito e Transportes  (CMTT) colocaram serragem na pista para evitar novos acidentes naquela manhã.

Óleo na pista provocou queda de motociclistas (Foto: Captura)

Óleo na pista provocou queda de motociclistas (Foto: Captura)

Polícia Civil e CMTT se posicionaram sobre acidente

Em entrevista o delegado Manoel Vanderic, titular da Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito (DICT), afirmou ao Mais Anápolis que existe uma apuração do caso após a representação das vítimas que ficaram lesionadas nesse acidente.

“Caso o inquérito seja instaurado, ouviremos depoimento das vítimas, testemunhas e do motorista do caminhão para entender o que de fato aconteceu para que o óleo ficasse espalhado pela pista”, comentou Vanderic.

O Diretor de Fiscalização de Trânsito, da CMTT, Max Lânio disse já haviam denúncias sobre esse mesmo problema. “Temos as filmagens do caminhão e identificamos a empresa responsável“, disse Max. Segundo ele, a empresa poderá ser responsabilizada pela falta de cuidado desse motorista.

“Continuaremos monitorando essa situação para que não aconteçam outros acidentes dessa natureza”, concluiu.