Após um mês de fuga, segue foragido um dos maiores estupradores de Goiás

Dentinho conseguiu fugir do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia no dia 17 de dezembro de 2021 no momento em que fazia trabalho de limpeza

Wanderson Alves de Carvalho, detento que fugiu de presídio em Aparecida, responde por mais de 100 estupros, além de roubo e atentado ao pudor. (Foto: divulgação/DGAP)
Wanderson Alves de Carvalho, detento que fugiu de presídio em Aparecida, responde por mais de 100 estupros, além de roubo e atentado ao pudor. (Foto: divulgação/DGAP)

Quase um mês depois da fuga de Wanderson Alves Carvalho, vulgo Dentinho, do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, a ainda não há sinais do paradeiro de um dos criminosos mais perigosos do Estado. Ele foi condenado em 196 anos por série de estupros em Goiás.

Dentinho conseguiu fugir do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia no dia 17 de dezembro de 2021 no momento em que fazia trabalho de limpeza na base do Grupo de Guaritas e Muralhas, que fica nas dependências da Gerência de Segurança.

Em nota, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informa que os procedimentos de busca ao foragido continuam. A instituição conta com apoio de setores de inteligência e demais polícias. Ainda aponta que apura as circunstâncias da fuga do detento das dependências do Complexo Prisional.

Estupros em série em Goiânia e Aparecida

Dentinho cometeu uma série de estupros a partir de 2001 em Goiânia e em Aparecida. Ele atacava principalmente estudantes universitárias nas primeiras horas do dia. Para abordar as vítimas, usava uma bicicleta e uma arma de fogo.

A princípio Dentinho foi preso por roubo a um supermercado. Mas após apresentação da polícia, ele foi reconhecido por mais de 80 mulheres vítimas dos estupros.

Dentinho tem outra fuga no currículo, em 2004, quando conseguiu escapar de uma cela do complexo de delegacias do Setor Cidade Jardim, em Goiânia. Ele foi recapturado no mesmo ano.