Avaí bate Vasco e festeja sua volta à elite nacional

Gol da vitória do Avaí foi marcado por Marquinhos, de pênalti, ainda no primeiro tempo.

O Avaí conseguiu a quarta vaga de acesso à Série A de 2015, ao derrotar o Vasco por 1 a 0 nesta tarde de sábado, na Ressacada, e ter sido beneficiado por tropeços do Boa, de Minas Gerais, e do Atlético Goianiense. O Vasco já tinha assegurado a terceira posição. Joinville, campeão, e Ponte Preta, vice, são os outros classificados. O gol da vitória do Avaí foi marcado por Marquinhos, de pênalti, ainda no primeiro tempo.

O público que foi em bom número à Ressacada teve uma tarde muito agitada. Por causa da mudança nos resultados dos demais jogos que encerravam a Série B, houve instantes em que a vaga à Série A esteve com América-MG, Atlético-GO, Boa e, na maior parte das vezes, com o próprio Avaí, para euforia de sua torcida.

O time começou a toda pressão e chegou ao gol num pênalti cometido por Diego Renan em Anderson Lopes. Marquinhos bateu bem no alto, sem defesa para Jordi, o goleiro reserva do Vasco que substituiu Martin Silva, contundido.

O time carioca acordou depois do gol e criou boas chances. Mas o goleiro Vágner evitou o empate com defesas difíceis. Na maior parte do segundo tempo, os jogadores do Avaí eram informados sobre os outros resultados a partir da reação da torcida na arquibancada. Quando havia um silêncio profundo era sinal de que a classificação escapava. Mas nos gritos festivos tudo mudava.

O técnico Geninho, nervoso, repetia à beira do campo, para seus atletas, o placar dos jogos dos rivais. Com o apito final, a festa foi completa, com torcedores e praticamente todo o time do Avaí chorando copiosamente.

FICHA TÉCNICA
AVAÍ 1 X 0 VASCO

GOL – Marquinhos, aos 27 minutos do primeiro tempo.
ÁRBITRO – Flavio Rodrigues Guerra (SP).
CARTÕES AMARELOS – Anderson Salles, Lorran, Eduardo Costa, Eltinho, Revson e Rafael Silva.
PÚBLICO E RENDA – Não disponíveis.
LOCAl – Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC).

AVAÍ – Vagner; Marrone (Bocão), Pablo, Antônio Carlos e Eltinho; Eduardo Costa, Revson, João Filipe e Marquinhos; Roberto e Anderson Lopes (Rômulo). Técnico – Geninho.

VASCO – Jordi; Diego Renan, Luan, Anderson Salles e Lorran; Guiñazu, Aranda, Jhon Cley (Edmílson) e Douglas (Maxi Rodriguez); Kleber e Thalles (Rafael Silva). Técnico – Joel Santana.