FolhaPress

‘Bebê do Nirvana’ apresenta nova ação judicial por pornografia infantil

Spencer Elden alega que teria sido explorado sexualmente por foto em disco

Spencer Elden diz que teria sido explorado sexualmente por foto em disco. Bebê do Nirvana apresenta ação judicial por pornografia infantil Nevermind Spencer Elden já entrou com processo por exploração sexual. Bebê do disco do Nirvana exige retirada de foto de futuros lançamentos
Spencer Elden, o bebê da capa de "Nevermind", do Nirvana (Foto: Reprodução Instagram)

Spencer Elden, o homem que aparece nu ainda bebê na icônica capa do disco “Nevermind” ” do Nirvana, apresentou um novo processo por pornografia infantil em Los Angeles, retomando o caso depois de que um juiz rejeitou a primeira ação por falhas processuais.

No final de agosto de 2021, Elden, que hoje tem 30 anos, apresentou uma denúncia argumentando que nem ele nem seus pais haviam autorizado o uso de sua imagem, “e menos ainda para a exploração comercial de sua pessoa com imagens de pornografia infantil”.

Uma disposição federal permite que as vítimas de pornografia infantil reclamem indenização de qualquer pessoa que produza, distribua ou possua suas imagens.

O juiz de Los Angeles desconsiderou o caso, sem avaliar o mérito, em 3 de janeiro, pois Spencer Elden não respondeu a tempo os argumentos apresentados pelos advogados do Nirvana. Contudo, o juiz permitiu que ele apresentasse uma nova denúncia no prazo de dez dias, o que ele fez na quarta (12).

A capa do disco “Nevermind” (1991) mostra Spencer Elden aos quatro meses de idade, nadando nu em uma piscina, aparentemente tentando alcançar uma nota de dólar presa em um anzol.

Com temas clássicos como “Smells Like Teen Spirit”, o álbum vendeu mais de 30 milhões de cópias e se transformou em uma referência do rock alternativo.

Elden, que diz nunca ter recebido nenhuma compensação econômica pela foto, pede agora 150 mil dólares de indenização. A ação é movida contra 17 pessoas, entre elas os ex-membros da banda e a viúva de Kurt Cobain, Courtney Love.

Em sua resposta à denúncia original, os advogados de defesa argumentaram que, entre outras coisas, “Spencer Elden passou três décadas se aproveitando de sua fama como o autoproclamado ‘bebê do Nirvana'”.

“Ele refez a foto em troca de dinheiro em diversas ocasiões; tem o título do álbum tatuado no peito […], assinou cópias da capa do disco para vendê-las no [site de leilões] eBay e utilizou o vínculo [com o Nirvana] para tentar sair com mulheres”, ressaltaram.

LEIA TAMBÉM:

+ Morador de rua que viralizou ao cantar parabéns para cães, recebe ajuda

+ Gusttavo Lima se pronuncia sobre dívida de mais de R$ 26 mil por não pagar condomínio

+ Luana Ramos, viúva de Maurílio, publica diversas fotos do cantor e faz desabafo