Apitou começou

Goiás, um time de guerreiros

Esmeraldino supera limitações e problemas com muita disposição

Jogadores do Goiás comemoram gol no Brasileirão
Jogadores do Goiás comemoram gol no Brasileirão. Foto: Rosiron Rodrigues - Goiás

Podem dizer que o Goiás é um time limitado, mas nunca acomodado. Na base da superação, improvisações e atitude, a equipe tem se afastado da zona de rebaixamento com atuações que deixam a torcida satisfeita, pela raça, até mesmo em alguns resultados negativos.

Ficou a sensação, por exemplo, de que o Goiás não merecia levar o gol de empate do Palmeiras (1×1), no último lance da partida, na Serrinha; nem a derrota para o Flamengo (1×0), no Maracanã; e nem a derrota para o Fluminense (3×2), em casa, depois de estar vencendo por 2 x 1.

Jogadores como Diego, Matheus Salles, Dadá Belmonte e Apodi, principalmente, contagiam a equipe com uma disposição acima da média. O empate com o São Paulo (3×3), foi uma prova de que o time não se entrega. Pedro Raul fez o gol de empate aos 47 minutos.

Mas a intensidade provoca lesões e nem as constantes mudanças fazem o ritmo cair. O próprio Apodi fica novamente à disposição depois de vários jogos afastado. Com improvisações e o menor percentual de posse de bola do campeonato, o Goiás se transformou no time mais reativo do Brasileirão.