Coluna da Tainá Borela

Sem certeza de que vai ter vaga na chapa de Caiado, PSD parte para contra-ataque

Em suas últimas declarações, Vilmar disse que não descarta nenhuma possibilidade de diálogo. "Tem que conversar com todos até ter uma decisão"

Em convenção na última sexta, governador elogiou presidente da Alego. Caiado convida Lissauer Vieira para a coordenação de campanha ao governo
Caiado e Lissauer (Foto: Ruber Couto - Divulgação)

Antes com a confiança de que iria compor a chapa governista, o PSD navega, mais uma vez, num mar de incertezas. Após o ex-ministro Henrique Meirelles abandonar o barco e permanecer de vez em São Paulo, o partido cacifou o presidente da Assembleia Legislativa e recém chegado à sigla, Lissauer Vieira, como o nome da vez para ser o candidato ao Senado ao lado do governador Ronaldo Caiado (UB). Mas nem toda a pompa em volta de Lissauer feita pelo partido, pelos deputados estaduais da base e pelo próprio governador garantiu a vaga. Nas últimas semanas, o tom de Lissauer e do presidente do partido, Vilmar Rocha, mudou, e passou da ampla defesa pelo nome do governador para a possibilidade de conversar com outros agentes políticos. A sinalização mais forte, até agora, foi a ida de Lissauer a Aparecida se Goiânia, na última terça-feira. Em suas últimas declarações, Vilmar disse que não descarta nenhuma possibilidade de diálogo. “Tem que conversar com todos até ter uma decisão”, ponderou o pessedista em uma entrevista nesta quinta-feira. Apesar das investidas, nem Lissauer, nem Vilmar se encontraram ainda com o principal opositor de Caiado até agora, o ex-prefeito de Aparecida Gustavo Mendanha.

Tarefa de casa

De um palaciano à coluna: “Enquanto o PSD dialoga com a oposição, o Delegado Waldir anda com o Caiado, defende o governador e também o governo.”

Resposta

Sobre as últimas declarações do ex-governador Marconi Perillo sobre a vaga ao Senado na chapa de Ronaldo Caiado, o líder do governo, Bruno Peixoto, disse à coluna que o tucano está isolado e restou a ele torcer contra a chapa adversário. “Marconi é hoje um político tão isolado que não consegue nem montar uma chapa. Sobrou pra ele torcer contra a chapa dos adversários.”

Aglutinação

Na comemoração do seu aniversário, na Fazenda Toca da Orca, nesta quarta-feira, Wilder Morais recebeu, além de deputados estaduais, o pré-candidato ao governo deputado federal Major Vitor Hugo, e também a deputada federal Magda Mofatto e seu esposo, Flávio Canedo.

Encontro com pré-candidatos

A deputada federal e presidente Nacional do Podemos, Renata Abreu, esteve em Goiânia nesta quarta-feira (29) para um evento de lançamento dos pré-candidatos do partido em Goiás para a Câmara dos Deputados. Ela apontou que tem uma chapa competitiva por ter fechado 18 nomes que não estão em mandato, mas que já foram testados nas urnas ou que contam com um histórico político já conhecido.

Escolhidos

O partido conta com mais de 20 nomes para serem escolhidos na Convenção Partidária. São nomes como o do vice-presidente do diretório regional do partido, Dr. Breno Leite, de Yuri Tejota, e do tenente-coronel Edson Melo, que são algumas das principais apostas da sigla para o pleito.

Adversário de peso

O deputado estadual Chico KGL (UB) tem enfrentado obstáculos no caminho da reeleição. Dono em 2018 de impressionantes 37 mil votos, 87% deles em Rio Verde, o parlamentar vê agora grande parte de suas bases no município embarcarem na candidatura de Lucas do Vale. O concorrente é filho do prefeito Paulo do Vale, que foi o grande cabo eleitoral de KGL.