Coluna da Tainá Borela

“Vai virar uma salada”, afirma advogado eleitoral sobre as candidaturas isoladas ao Senado

Consulta ao Tribunal Superior Eleitoral foi feita pelo deputado federal e pré-candidato ao Senado Delegado Waldir Soares (UB)

Foto: Divulgação

As implicações políticas e jurídicas da eventual liberação de candidaturas isoladas ao Senado preocupam o advogado Dyogo Crosara, com atuação na área eleitoral. “Divisão de fundo eleitoral, tempo de TV, santinho casado, adesivos, como fazer com doação, qual será o percentual de cota feminina? Tecnicamente vai haver dificuldade grande de processar essas coisas. Vai virar uma salada”, afirmou Crosara, durante evento na manhã desta sexta-feira (13). A possibilidade de candidaturas isoladas ao Senado está cada vez mais próxima da realidade. A consulta ao Tribunal Superior Eleitoral foi feita pelo deputado federal e pré-candidato ao Senado Delegado Waldir Soares (UB). A área técnica do tribunal e o Ministério Público Eleitoral já se manifestaram favoráveis. Falta apenas a decisão dos ministros TSE sobre o tema, mas o sentimento entre os atores políticos e jurídicos é de que haverá a liberação.

Balaio de gato

Somente na base aliada ao governador Ronaldo Caiado há 4 pré-candidatos ao Senado: o ex-ministro Alexandre Baldy (PP) deputado federal Delegado Waldir Soares (UB), o senador Luiz do Carmo (PSC) e o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira.

Antenados

Palestra da jornalista Andreia Sadi, da GloboNews, reuniu na manhã de hoje lideranças políticas, empresariais e jurídicas do Estado. O senador Vanderlan Cardoso estava ladeado pelo seu aliado, o prefeito de Senador Canedo, Fernando Pellozo. O deputado federal Célio Silveira (MDB) chegou acompanhado do ex-colega de Câmara Thiago Peixoto.

“Fatos alternativos”

Vanderlan Cardoso disse, durante o evento com Andreia Sadi, que o presidente Jair Bolsonaro deveria explorar melhor “seus feitos”. E citou as universidades federais de Catalão e Jataí. Acontece que os processos de autonomia das universidades avançaram no governo Dilma. Coube ao ex-presidente Michel Temer sancionar as leis.

Conservadorismo

Andréia Sadi defendeu que as pautas de costumes – muito exploradas por Bolsonaro – terão mais peso na eleição do que é costume se avaliar, já que os analistas citam a economia como fator de definição. Lembrando que a região Centro-Oeste é a única na qual Bolsonaro lidera, de acordo com a pesquisa Quaest/Genial divulgada nesta semana.

Dobradinha

O ex-secretário da Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino firmou parceria política com o deputado estadual Talles Barreto (UB) para atuarem juntos pela região do Vale do São Patrício, região que é base do ex-tucano.