Energia Goiás

Projeto Energia Legal, da Enel, alerta para os perigos e prejuízos do furto de energia

Companhia realiza combate às ligações clandestinas e ações de conscientização com a população sobre os riscos desta prática

Foto: Fernando Frazão - Agência Brasil

O furto de energia prejudica diretamente o sistema elétrico da Enel Distribuição Goiás e traz prejuízos para os clientes da companhia, tanto em perda de qualidade do fornecimento de energia quanto em relação ao valor da conta de luz. As ligações clandestinas, chamadas popularmente de ‘gatos’, sobrecarregam a rede elétrica, podendo causar quedas de energia e até graves acidentes envolvendo curtos-circuitos e rompimento de cabos. Elas também são consideradas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e pesam na composição das tarifas pagas pelos clientes.

O responsável por Ações de Combate às Perdas de Energia da Enel Goiás, Leonardo Pacheco, explica que o furto de energia também é um crime previsto em lei, com pena de um a oito anos de reclusão, e ressalta que a prática traz consequências para todos. “O manuseio ilegal da rede elétrica pode prejudicar não só aquele cidadão que está fazendo o ‘gato’, mas toda a comunidade ao redor. Isso porque essas instalações são feitas sem qualquer tipo de preocupação técnica ou de segurança”, completa.

Para diminuir os impactos causados pelo furto de energia, a Enel trouxe para Goiás o programa Energia Legal, criado pela Enel Rio, e que também foi levado para as distribuidoras do Grupo em São Paulo e no Ceará este ano. O Energia Legal tem como objetivo combater o furto de energia, diminuindo os índices de perdas, e conscientizar a população sobre os riscos e prejuízos desta prática, levando ações e orientações aos clientes da área de concessão, além de serviços como troca de lâmpadas e atendimento móvel.

Em três edições, sendo uma em Goiânia, uma no Distrito de Campo Lindo, município de Cristalina, e outra em Caldas Novas, o projeto Energia Legal já identificou e retirou 457 ligações clandestinas, regularizou 140 medições com indícios de fraudes, trocou 959 lâmpadas antigas e ineficientes por outras de LED e realizou 647 atendimentos comerciais.

Leonardo Pacheco também destaca como grande objetivo do Energia Legal a informação e a conscientização de que o cliente pode ter um papel importante no combate ao furto de energia, estimulando que a denúncia de possíveis irregularidades pelos canais da companhia se torne uma prática comum. “Estamos mostrando que o ‘gato’ na rede elétrica é um problema de todos e que, juntos, o combate ao furto de energia pode ser mais efetivo. Para isso, a Enel disponibiliza canais gratuitos para a denúncia, como o Call Center 0800 062 0196 e o site da empresa, com uma página específica para o projeto. As informações são passadas de forma totalmente anônima”, finaliza.