Estadao Conteúdo

Bolsonaro: nome de Eduardo vai ser apresentado ao Senado, não tem recuo

Presidente considera fazer indicação do filho à Embaixada do Brasil nos EUA em Setembro, após o Dia da Independência; ambos aguardam o "momento certo"

Eduardo Bolsonaro nega contradição em relação ao Orçamento Impositivo
O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) negou que esteja se contradizendo na questão do Orçamento Impositivo, em um vídeo na sua página oficial no Twitter neste domingo (1). Em 2019, Eduardo votou a favor do projeto, mas agora defende os vetos do pai, o presidente Jair Bolsonaro, à proposta, que estão no centro da polêmica atual entre o Executivo e o Legislativo.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta quarta-feira, 21, que o nome do seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), “vai ser apresentado ao Senado” como indicado para a Embaixada do Brasil em Washington. “Não tem recuo“, disse Bolsonaro ao deixar o Palácio da Alvorada.

Ele afirmou que considera fazer a indicação do filho em meados de setembro, após a Semana do Brasil, que acontece em comemoração ao 7 de setembro, Dia da Independência.

“Talvez, em setembro, após a semana da pátria. Essa pergunta tem de fazer ao Eduardo, ele é que vai sentir o timing. Apenas vou usar a caneta Bic”, declarou o presidente a República.

Segundo Bolsonaro, ele e o filho aguardam “o momento certo” para a indicação. “O Eduardo está estudando, está se preparando. Vai ser uma sabatina no Senado em que todos vocês estarão lá, todos sem exceção, é igual urubu na carniça. Vai estar todo mundo lá de olho. E ele tem de fazer uma sabatina melhor do que se fosse o Ernesto Araujo ministro da Relações Exteriores.”

Na terça-feira, 20, Bolsonaro admitiu a possibilidade de desistir da indicação do filho, caso perceba que não há votos suficientes no Senado para aprovar a indicação. “Não quero submeter meu filho ao fracasso”, disse na terça.