Câmara aprova previsão de orçamento de 2022 com arrecadação de R$ 6,3 bi para Goiânia

Do total de arrecadação, R$ 2.347.740.847 serão advindos de impostos e contribuições dos goianienses, dos quais o IPTU é o mais substancial

Em Goiânia, pelo menos 13 vereadores podem disputar eleições de 2022
Vereadores aprovam previsão de orçamento de 2022 com arrecadação de R$ 6,3 bilhões para Goiânia (Foto: Mariana Capeletti - Divulgação - Câmara Municipal)

Os vereadores aprovaram a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022 em segunda votação realizada na Câmara Municipal de Goiânia na quinta-feira (22). A prefeitura pretende arrecadar R$ 6.327.313.933 no período. Quantia representa um aumento de 11,36% em relação a projeção feita ainda na gestão do ex-prefeito Iris Rezende (MDB), que estimava arrecadação de R$ 5,666 bilhões para 2021.

Do total de arredacação, R$ 2.347.740.847 serão advindos de impostos e contribuições dos goianienses, dos quais, o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) é o mais substancial: R$ 953 milhões.

A prefeitura ainda pretende arrecadar R$ 840 milhões com o Imposto Sobre Serviços (ISS) e outros R$ 188 milhões com o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI). Imposto de renda deve render mais R$ 288 milhões aos cofres públicos. Taxas diversas devem contribuir com mais R$ 26 milhões.

O texto projeta a dívida pública consolidada estimada em R$ 1.099.460.425.

Gasto com servidores públicos representa 89% do orçamento

A LDO 2022 prevê a despesa total projetada em R$ 6.322.151.941. Dos quais, o maior gasto será com servidores públicos, totalizando R$ 5.646.825.585. Número representa 89% do orçamento. Os investimentos estão projetados em R$ 475.045.574.

Lei Orçamentária Anual

Os vereadores ainda precisam aprovar a Lei Orçamentária Anual (LOA). Enquanto, a LDO traça as metas e prioridades para a elaboração do orçamento propriamente dito, a LOA define sua estrutura, organização e normas de execução, demonstrativos de receitas previstas e despesas além de investimentos.

A previsão da prefeitura é que a LOA seja enviada para a Câmara Municipal a Lei de Diretrizes Orçamentárias esteja sancionada. O ano legislativo somente encerra quando as duas peças orçamentárias estão aprovadas.

Tanto a LDO como a futura LOA estão baseadas no Plano PluriAnual 2022-2025 aprovado do dia 22 de setembro de 2021 pelo plenário.