Carro que participou de racha em Goiânia foi fotografado a 123 km/h pouco antes do acidente

Imagem de fotossensor mostra veículo trafegando em velocidade duas vezes acima da permitida no cruzamento da Avenida T-9, com a Avenida T-2, no Setor Bueno

Carro que participou de racha em Goiânia foi fotografado a 123 km/h pouco antes do acidente (Foto: Reprodução)
Carro que participou de racha em Goiânia foi fotografado a 123 km/h pouco antes do acidente (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil já tem em mãos a imagem de um fotossensor que mostra que um dos veículos que participava de um racha onde dois jovens morreram na madrugada de sábado (7) passou por um semáforo a 123 quilômetros por hora, minutos antes do acidente. De acordo com as investigações, o carro esportivo, modelo BMW, era dirigido por Arthur Iuri, de 18 anos, que não tinha Carteira Nacional de Habilitação (CNH), e ainda não se apresentou para prestar depoimento.

A imagem que mostra o veículo em velocidade duas vezes acima da permitida na via foi capturada pelo equipamento que fica em um semáforo no cruzamento da Avenida T-9, com a Avenida T-2, no Setor Bueno. O registro foi às cinco horas, 11 minutos, e 14 segundos.

Menos de dois minutos depois, a camionete Hilux que, segundo a Polícia Civil, disputava uma corrida pela T-9 com a BMW atravessou para o outro lado da via, já no Jardim América, capotou várias vezes, e parou completamente destruída na calçada de um comércio, que teve as portas danificadas. Passageira da Hilux, Marcela Sônia Gomes do Amaral, de 15 anos, foi arremessada para fora do utilitário e morreu na hora. Outro passageiro, Wictor Fonseca Rodrigues, de 20 anos, também voou pela janela e caiu em um lote baldio, distante de onde parou o que sobrou da camionete. Ele foi socorrido e permaneceu três dias internado, mas morreu na manhã da terça-feira (10), no Hospital de Urgências de Goiás (Hugo).

Hilux tem quase 20 multas por excesso de velocidade e uso de celular ao volante

Outra descoberta feita pela Delegacia de Investigação de Crimes de Trânsito (DICT) é que a camionete que capotou durante a disputa do racha tem quase 20 multas por infrações de trânsito, todas graves. Oito notificações são pelo uso de dispositivo eletrônico ao volante, e 10 são por excesso de velocidade.

Eduardo Henrique de Souza Resende, de 23 anos, que dirigia a camionete, ainda não se apresentou à DICT. Os depoimentos dele, e de Arthur Iuri, estavam marcados para acontecer na terça-feira, mas, segundo os advogados, quando receberam a informação sobre a morte de Wictor Fonseca, que faleceu na manhã daquele dia, ambos ficaram em choque, e afirmaram que não conseguiriam se pronunciar. Uma nova data ainda não foi marcada, mas a ida deles até a delegacia deve acontecer ainda nesta semana.

A princípio, Eduardo e Arthur serão indiciados por duplo homicídio culposo, racha, embriaguez ao volante, e lesão corporal culposa. Nesta quarta-feira (11), o delegado Thiago Damasceno, adjunto da DICT, e responsável pelas investigações, disse que a partir de agora só irá se pronunciar ao final do inquérito.