Casal é preso em Anápolis suspeito de usar fotos de bebê para aplicar golpes

De acordo com a Polícia Militar, o casal utilizava fotos de um bebê que precisa de cirurgia, para pedir doações nas redes

A PM então abordou o casal durante uma busca de uma suposta cesta básica na vila jaiara. (Foto: Reprodução PM)
A PM então abordou o casal durante uma busca de uma suposta cesta básica na vila jaiara. (Foto: Reprodução PM)

Um casal de Itapaci foi preso em Anápolis na tarde desta quarta-feira (09) suspeito de aplicar golpes virtuais. De acordo com a Polícia Militar, um homem de 38 anos e a mulher de 41, utilizavam fotos de um bebê que precisa de cirurgia, para assim pedir doações nas redes.

A corporação chegou ao casal após uma vítima registrar boletim de ocorrência, em Anápolis. Ela teria recebido mensagens do casal, relatando que uma criança chamada Miguel, precisava de cirurgia emergencial.

A vítima se sensibilizou com a história mas passou a desconfiar quando a família sempre apresentou recibos sem nexo da cirurgia. Ao investigar a veracidade do caso, o anapolino foi surpreendido ao encontrar amigos em Minas Gerais e que também teriam caído no golpe.

A PM então abordou o casal durante uma busca de uma suposta cesta básica na Vila Jaiara. Em depoimento, o motorista do carro disse que recebeu R$ 450,00 do casal para trazê-los à Anápolis.

“Chama atenção o fato de ser uma campanha fake e, na verdade, não existir criança alguma. Serve como alerta para que as pessoas não façam doação sem ter a certeza da procedência do caso”, explica Wanderley Alves, comandante do 28ª Batalhão de Polícia Militar.

A reportagem apurou ainda que o casal confessou o crime e disse que uma outra pessoa estaria envolvida no golpe. Em depoimento, eles confessaram que a imagem era retirada na internet e que ainda gravavam vídeos para agradecer as vítimas pelas doações.

Junto com o casal foram apreendidos 1 celular e 3 cartões de banco. O caso foi registrado na Central de Flagrantes e o casal deverá ser investigado por estelionato consumado.