Casos confirmados de Covid-19 mais que triplicaram após aparecimento de Ômicron, em Aparecida

O número de novos casos confirmados no período de 24 horas saltou de 12 para 42 infectados

Após primeiro caso de variante Ômicron em Aparecida, houve aumento de casos e internações no municípios (Fotos: Claudivino Antunes - SecomAparecida)
Após primeiro caso de variante Ômicron em Aparecida, houve aumento de casos e internações no municípios (Fotos: Claudivino Antunes - SecomAparecida)

Desde a descoberta do primeiro infectado com a variante Ômicron do coronavírus em Aparecida, o número de novos casos confirmados no período de 24 horas mais do que triplicou. No dia 12 de dezembro, data da identificação do primeiro caso da nova variante no município, foram 12 novos casos em 24 horas. Já no último boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura, este número saltou para 42.

De acordo com o secretário municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia, Alessandro Magalhães, o índice de casos positivos em Aparecida de Goiânia saltou de 5% para 11% desde o dia 24 de dezembro. A suspeita é que a variante Ômicron tenha elevado o número de contaminações.

Ocupações de leitos de UTIs em Aparecida aumentam após circulação de variante ômicron

A ocupação dos leitos de UTIs públicas no município aumentou em 14% desde o aparecimento da nova variante na cidade. No dia 12 de dezembro, a taxa de lotação dos leitos estava em 38%. Agora, a ocupação das UTIs está acima de 50%. Até o momento, 2.386 sequenciamentos já foram realizados na cidade, que já confirmou 55 casos de Ômicron. A prevalência da variante alcançou a casa dos 93,5%, em Aparecida.

A alta da ocupação dos leitos de UTIs ocorre em outras cidades do país. Na última semana, São Paulo teve um aumento de 30% nas internações relacionadas à Covid-19. A nova variante também provoca aumento de internações em outros países, onde circula por mais tempo, como nos Estados Unidos, e em países europeus, por exemplo.

Nova variante predomina em casos confirmados de Covid no Brasil

No Brasil, a Ômicron já predomina nos casos confirmados de Covid-19. A prevalência da nova variante está em 92,6% das amostras analisadas no país por pesquisadores do Instituto Todos pela Saúde (ITpS), em parceria com os laboratórios Dasa e DB Molecular, que analisou 2.463 amostras coletadas entre 26 de dezembro e 1º de janeiro. O resultado foi verificado ao analisar 337 amostras da SARS-CoV-2, sendo que em 312 há indicação de infecção pela variante Ômicron.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou que a variante Ômicron é altamente contagiosa em comparação com outras cepas do coronavírus anteriormente identificadas, como a Delta, por exemplo. O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, afirmou que a variante está se propagando a um ritmo sem precedentes.

Primeira morte causada pela nova variante no Brasil foi confirmada em Aparecida de Goiânia

Aparecida registrou a primeira morte causada pela variante Ômicron da Covid-19 no Brasil. A Secretaria Municipal de Saúde confirmou o óbito na última quinta-feira (6). Trata-se de um homem de 68 anos, portador de doença pulmonar obstrutiva crônica e hipertensão arterial. Ele estava internado em unidade hospitalar. O homem estava vacinado com três doses dos imunizantes contra a Covid.

A confirmação da primeira morte ocorre exatamente dez dias após a declaração de transmissão comunitária na cidade. A detecção foi possível graças ao Programa Municipal de Sequenciamento Genômico que tem feito a análise de amostras positivas de RT-PCR coletadas no município para mapear a informação genética e identificar as variantes do SARS-CoV-2 em circulação.