Casos de coronavírus em Goiás aumentam 2% em uma semana

Foram registrados 5.134 casos da doença no período. Crescimento de óbitos fica abaixo da média nacional

Goiás registra 5.257 casos de coronavírus na última semana
Goiás registra 5.257 casos de coronavírus na última semana

O estado de Goiás registrou 5.134 casos de coronavírus em uma semana, de acordo com os dados fornecidos pela Secretaria de Estado de Saúde (SES)*. Nesta quinta-feira (5), foram registradas 259.686 confirmações, contra 254.552 do dia 29 de outubro. O aumento no período foi de 2%.

Os números mostram que ou aumento do número de casos foi menor do que o registrado na semana passada. No último levantamento semanal feito pelo Mais Goiás, que apurou os dados registrados entre os dias 22 e 29 de outubro, o crescimento foi de 3,6%. A alta também é menor do que o apurado entre os dias 15 e 22 de outubro, que registrou 4,7%.

Nesta semana o número de mortes por Covid-19 subiu em um percentual maior do que o de casos confirmados. Foram registrados 161 óbitos no período e o total chegou a 5.851, o que representa um aumento de 2,8%. O aumento foi maior do que o registrado na semana passada, de 2,7%, mas é menor do que o apurado entre os dias 15 e 22 de outubro (4,4%).

Os dados também mostram que o número de óbitos passou a crescer proporcionalmente abaixo da média nacional. Em todo o país, o número de óbitos confirmados de coronavírus subiu 3,9% no período, chegando a 161.106 mortes, de acordo com o Ministério da Saúde (MS).  Já o número de casos confirmados aumentou 1,7% e chegou a 5.590.025. A taxa de letalidade no estado de Goiás (2,3%) é menor do que a média brasileira (2,9%).

Covid-19 nos três maiores municípios

Em Anápolis, o número de casos de coronavírus na cidade saiu de 13.499 para 13.861, um crescimento de 2,7% no período. O percentual é menor do que o que foi notado no período anterior (5,2%).

Ocorreram ainda 8 novos óbitos, o que representa um aumento de 2,2%. O total agora é de 366 vítimas fatais na cidade. Este percentual foi menor do que o percebido na semana anterior, quando atingiu 4,8%.

Em Goiânia foram confirmados 1.542 novos casos em uma semana, o que representa um aumento de 2,4%. Na semana anterior, o crescimento foi de 3,4%. O número de mortes na cidade saiu de 1.675 para 1.731, um acréscimo de 3,3%. O aumento foi menor do que na semana passada (3,8%).

Goiânia continua a ser o epicentro da doença, concentrando 25,6% dos casos do estado, mesmo percentual registrado no período anterior.

Em Aparecida de Goiânia foram confirmados 373 novos casos da doença em uma semana, um crescimento de 1%. O total de casos agora é de 37.526. Foram registrados também 8 novos óbitos no município, um crescimento de 1,5%.

Rio Verde

O município de Rio Verde, no Sudoeste do estado, tem o quarto maior número de casos confirmados da doença. Até quinta (5), foram 12.954 registros de Covid-19 na cidade. Em uma semana, o crescimento foi de 0,7%. Este percentual foi menor do que o apurado na semana anterior, quando foi registrado um crescimento de 1,5%.

O número de mortes saiu de 306 para 308, o que representa um aumento de 0,7%. O crescimento foi maior do que o registrado na semana passada (2,7%).

Coronavírus no Entorno do DF

A região do Entorno de Brasília apresentou um percentual de crescimento acima da média estadual. Em uma semana, o número de casos de coronavírus saiu de 32.122 para 33.194, o que representa um aumento de 3,3%. O percentual apurado é maior do que o registrado na semana anterior, de 3%. Foram confirmadas também 19 mortes na semana, um crescimento 2,6%.

O maior número de casos foi registrado em Valparaíso de Goiás. Lá foram confirmados 156 casos em uma semana o total agora é de 7.012. Em seguida vem Luziânia (6.088), Águas Lindas de Goiás (4.041), Cidade Ocidental (3.331) e Formosa (2.905). Entre as 19 cidades da microrregião, apenas Água Fria de Goiás não registrou nenhum óbito. A cidade de Luziânia tem o maior número de mortes, com 131 confirmações.

Isolamento social

O índice de isolamento social em Goiás aumentou nesta semana, saindo de 30,6% para 31,3%, de acordo com o monitoramento da empresa de georreferenciamento In Loco. O estado possui o segundo pior índice de isolamento social do país, perdendo apenas para o Tocantins (29,8%). A média nacional é de 34% e o recomendado pelas autoridades de saúde é de 70%.

*Os dados foram colhidos no painel digital da SES ao longo da semana. A reportagem coletou os números, dia a dia, às 16 horas. Os dados da SES e das prefeituras podem ser diferentes.