Chuva atrasa obra de nivelamento da encosta do Morro do Mendanha, em Goiânia

Trabalho com máquinas para nivelar e evitar novos deslizamentos no Morro do Mendanha, em Goiânia, precisou ser interrompido

O Morro do Mendanha continua sofrendo com as consequências das fortes chuvas que atingem Goiânia nesta semana. Na última quinta-feira (17), o Morro sofreu um deslizamento devido um temporal. Já neste sábado (19), novamente por conta das tempestades, a Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma) e a Defesa Civil precisaram interromper o trabalho com máquinas para nivelar e evitar novos deslizamentos na região.
Rua Mantiqueira fica bloqueada por terra e árvore por causa de deslizamento no Morro do Mendanha (Foto: Divulgação - Amma)

O Morro do Mendanha continua a sofrer consequências das fortes chuvas que caem em Goiânia nesta semana. Na última quinta-feira (17), o morro sofreu deslizamento devido um temporal. Já neste sábado (19), novamente por conta das tempestades, a Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma) e a Defesa Civil precisaram interromper o trabalho com máquinas para nivelar e evitar novos deslizamentos na região.

De acordo com a Amma, o local continua a ser monitorado, pois ainda há pequeno risco de deslizamento. O Morro do Mendanha e a Rua Mantiqueira, que fica na base da ladeira, seguem interditados.

Defesa Civil analisa e monitora Morro do Mendanha após deslizamento

Defesa Civil analisa e monitora Morro do Mendanha após deslizamento – (Foto: Jucimar de Sousa – Mais Goiás)

Clayton Gontijo, gerente de Contenção e Recuperação de Erosões da Amma, explica que deixar com que as máquinas trabalhem neste momento no local é arriscado.

“Há risco um pouco menor porque foi a área mais crítica que a gente trabalhou ontem. […] Colocar as máquinas pesadas [para trabahar durante a chuva] é um risco muito grande”, alertou.

Previsão do tempo

De acordo com o Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas de Goiás (Cimehgo), um “corredor de umidade” atinge o território goiano durante toda semana. Esse fenômeno é o responsável pelas chuvas fortes em todo o estado.

A previsão é que os temporais só comecem a diminuir a intensidade a partir de segunda-feira (21). Até lá, pode chover até 80 mm.

Preocupação da população

O sargento da Polícia Militar (PM), Lauro Lúcio, mora na rua da Mantiqueira, no setor Jardim Petrópolis, Goiânia, em frente ao Morro do Mendanha, onde houve o desabamento de terra.

Ele disse ao Mais Goiás  que tomou um susto durante a noite, quando houve o deslizamento e teme que novos ocorram e, da próxima vez, alcancem a casa dele.