Cirurgião britânico perde registro médico por gravar suas iniciais em fígados de pacientes

Episódio ocorreu em 2013 no Hospital Queen Elizabeth de Birmingham, de onde Bramhall renunciou ao cargo um ano depois

Cirurgião britânico perde registro médico por gravar suas iniciais em fígados de pacientes
Cirurgião britânico perde registro médico por gravar suas iniciais em fígados de pacientes (Foto: reprodução - Jornal Extra)

O cirurgião Simon Bramhall, que confessou ter gravado suas iniciais nos fígados de dois pacientes durante um transplante, perdeu seu registro médico no Reino Unido nesta terça-feira, dia 11. Para fazer a marcação, Bramhall usou uma máquina de feixe argônio, usada para parar o sangramento e destacar uma área. O episódio ocorreu em 2013 no Hospital Queen Elizabeth de Birmingham, de onde Bramhall renunciou ao cargo um ano depois em meio a uma investigação disciplinar sobre sua conduta.

A descoberta das assinaturas, medindo quatro centímetros, foi feita por um médico que atendeu o paciente transplantado quando este precisou passar por outra operação.

Segundo o jornal “The Guardian“, Brahmhall disse que sua atitude foi para aliviar as tensões da sala de cirurgia após operações de transplante difíceis e longas. Em dezembro de 2020, ele foi suspenso por pelo menos cinco meses numa decisão inicial, mas o Tribunal de Profissionais Médicos considerou seu ato como arrogante, de forma que prejudicou a confiança dos pacientes com os médicos. Embora nenhum dano físico duradouro tenha sido causado aos pacientes pelas iniciais S.B., elas lhes causaram um “dano emocional significativo”. Por isso, o tribunal concluiu que uma ordem de suspensão seria “insuficiente para proteger o interesse público mais amplo”, avaliando que a exclusão do registro médico seria uma “sanção apropriada e proporcional”.

“O ataque físico de dois pacientes vulneráveis ​​enquanto inconscientes em um ambiente clínico, um dos quais sofreu danos emocionais significativos e duradouros, mina seriamente a confiança dos pacientes e do público na profissão médica e inevitavelmente traz a profissão como um todo em descrédito”, afirma a determinação.

Outra situação negativa envolvendo Bramhalll refere-se a duas acusações de agressão por espancamento, já admitidas por ele em dezembro de 2017. Em razão disso, ele foi multado em 10 mil libras no ano seguinte.

*Por: Jornal Extra