Cobrado por plano de governo genérico, Elias Vaz promete detalhá-lo na campanha

Candidato foi o quarto a ser entrevistado na série de sabatinas promovidas pelo Mais Goiás e pela BandNews FM

Cobrado por plano de governo genérico, Elias promete detalhá-lo no curso da campanha
Cobrado por plano de governo genérico, Elias promete detalhá-lo no curso da campanha

O debate sobre o plano de governo foi a tônica da quarta sabatina com os candidatos a prefeito de Goiânia. Nessa segunda-feira (19) o convidado foi Elias Vaz (PSB), que, questionado sobre a falta de detalhes de como as propostas serão implementadas, respondeu que está fazendo um processo de discussão e que o plano de governo “precisa de um rumo”.

Me mostra qual plano de governo que foi executado? […] O que nós temos no Brasil é um estelionato eleitoral. […] Eu prefiro não mentir. O que eu estou falando que eu vou fazer, eu vou fazer”, disse Elias.

Ele pontuou que está fazendo um processo de discussão e que está assumindo os compromissos que ele considera factíveis. “O que a gente não pode fazer é trabalhar sem meta”, disse o candidato.

A sabatina, realizada pelo Mais Goiás e pela BandNews FM, conta com o apoio da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio-GO). A entrevista foi feita pelos jornalistas Francisco Costa, Marcos Cipriano e Rosana Kotoski. Confira outros pontos da entrevista.

Saúde

Sobre a saúde, Elias Vaz afirmou que pretende modernizar a gestão. Ele lembrou dos problemas das filas para a realização de exames, consultas e cirurgias eletivas. “Até fila para UTI nós temos aqui, que é a fila da morte.” Sobre isso, ele propõe estabelecer prazos de 15 dias para exames, 30 dias para consultas e 60 dias para cirurgias eletivas.

O candidato também propôs a construção de um hospital, embora isso não esteja em seu plano de governo. Ele ressaltou que está fazendo um estudo para avaliar a quantidade de leitos, local e custos. Até lá, ele afirma que irá contratar a realização desses serviços para resolver a questão das filas.

Transporte

Sobre a mobilidade urbana, Elias afirma que é necessário fazer uma mudança estrutural. Para isso ele propõe duas mudanças. A primeira é que o controle da arrecadação passe para o poder público. A segunda é que as empresas passem a lucrar por quilômetro rodado e não por quantidade de passageiros.

“Qual a vantagem da empresa hoje? Quanto mais passageiros dentro do ônibus, mais é interessante para ela.. Nós vamos mudar essa regra e pagar por quilometragem. Estamos propondo uma mudança de contrato. Se as empresas quiserem, bem. Se não quiser, sai”.

A sabatina completa pode ser assistida abaixo. Na próxima terça-feira (20) o convidado será o candidato Vanderlan Cardoso (PSD). Ele será entrevistado pelos jornalistas Alexandre Bittencourt, Francisco Costa e Marcos Cipriano a partir das 15 horas. O evento pode ser acompanhado pelas redes sociais do Mais Goiás e pela BandNews 90.7 FM.