FolhaPress

Colômbia vacinará crianças entre 3 e 11 anos com Coronavac

Depois de superar seu pior pico do coronavírus, país vive atenuação da pandemia

Reino Unido aprova entrada de turistas vacinados com CoronaVac
Saúde pede ao Butantan 10 milhões de doses da Coronavac para crianças (Foto: Agência Brasil)

A partir deste final de semana, a Colômbia vacinará contra a Covid-19 crianças entre 3 e 11 anos com a Coronavac, imunizante chinês da Sinovac.

“A partir de 31 de outubro (…) abriremos a vacinação contra a Covid-19 a meninas e meninos de 3 a 11 anos, com a “, anunciou no Twitter o presidente Iván Duque.

“O objetivo é vacinar aproximadamente 7,1 milhões de crianças nessa faixa etária”, afirmou o ministro da Saúde, Fernando Ruiz.

Embora as crianças mais novas tenham menos probabilidade de desenvolver formas graves da Covid-19, elas ainda podem ficar doentes e transmitir o vírus para o resto da população.

Imunizá-los permitirá “seu retorno seguro às salas de aula”, observou Ruiz. Segundo o governo, 95% das escolas de ensino fundamental e médio já abriram suas portas neste país de 50 milhões de habitantes.

Depois de superar seu pior pico do coronavírus entre abril e junho deste ano, a Colômbia vive uma atenuação da pandemia.

Os oito milhões de habitantes da capital Bogotá se preparam para a volta dos eventos de massa sem restrição de lotação em meados de novembro.

Para autorizar a vacinação de crianças, o Ministério da Saúde “partiu do passe livre dado pelo Invima”, o regulador de medicamentos da Colômbia, explicou Ruiz. A Sinovac “provou ser uma vacina segura”, garantiu.

A China e o Chile também autorizaram o uso do imunizante em menores de idade.

No total, 21 milhões de colombianos foram imunizados contra o coronavírus. Apenas 6% da população afirma não ter intenção de se vacinar, de acordo com o Dane (Departamento Administrativo Nacional de Estatística).

Proporcionalmente a sua população, a Colômbia é o quarto país da América Latina com mais mortes pelo vírus, atrás do Peru, Brasil e Argentina.