Com ajuda de comparsas, homem tira dinheiro do pai e esposa com falso sequestro em Aragarças (GO)

Vítimas chegaram a transferir um total de mil reais ao trio suspeito

PM prendeu rapaz suspeito de extorquir o próprio pai, com falso sequestro e ajuda de dois comparsas, na cidade de Aragarças, Oeste de Goiás.
Com ajuda de comparsas, filho extorque pai com falso sequestro em Aragarças (GO) (Foto: Reprodução - Redes Sociais)

A Polícia Militar (PM) prendeu um rapaz suspeito de extorquir o próprio pai, ao simular que havia sido sequestrado com a ajuda de dois comparsas, que também acabaram presos. O crime e a prisão aconteceram nesta segunda-feira (9), na cidade de Aragarças, Oeste de Goiás.

De acordo com os militares, o pai do rapaz compareceu no quartel da PM e começou a pedir por ajuda. A vítima dizia que seu filho estava desaparecido e havia sido sequestrado.

Os comparsas ligavam para a família e diziam que para o filho da vítima ser libertado, os parentes deveriam realizar o pagamento de valores, por meio de PIX.

Segundo a PM, devido ao desespero, a esposa do rapaz supostamente sequestrado chegou a transferir a quantia de R$ 800. Porém, os suspeitos exigiram mais dinheiro e, com isso, o pai do rapaz realizou mais uma transferência bancária, via PIX, no valor de R$ 200.

Filho extorque pai com falso sequestro e é preso

Diante do relato desesperado do pai, os policiais começaram a levantar informações e realizar buscas com o intuito de localizar os tais criminosos e, assim, libertar a suposta vítima do cativeiro.

As equipes policiais conseguiram localizar os três homens em uma casa na rua dos Pescadores, no Setor Bela Vista. Durante a abordagem, a polícia descobriu que o próprio filho da vítima estava simulando o cárcere privado, com a finalidade de ganhar dinheiro de forma ilícita.

Dentro do imóvel, os policiais encontraram também motocicleta que havia sido levada num assalto. Ou seja, era fruto de receptação.

A polícia conduziu os três suspeitos, juntamente com a motocicleta recuperada, à Delegacia de Policia Civil de Aragarças, onde foi confeccionado o Auto de Prisão em Flagrante pelos crimes de extorsão, estelionato e receptação.