Agência Brasil

Como será o Enem a partir de 2024? MEC vai explicar nesta quinta-feira

Criado em 1998, o Enem é o principal meio para ingressar em mais de cem universidades públicas brasileiras

Inep divulga gabarito e cadernos das provas do Enem reaplicadas
Estudantes vão encarar o novo formato de Enem. (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)

É grande a expectativa, entre alunos que iniciaram o ensino médio neste ano, pelo anúncio de como será o novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). São eles que vão encarar o novo formato da avaliação, a ser modificada em 2024. Nesta quinta-feira (17), o ministro da Educação (MEC), Milton Ribeiro, vai apresentar para a sociedade quais serão as mudanças. O evento é voltado para jornalistas, mas será transmitido pelo canal do MEC no Youtube, a partir das 14h.

Criado em 1998, o Enem é o principal meio para ingressar em mais de cem universidades públicas brasileiras que usam o resultado do exame para selecionar os estudantes das suas graduações por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O novo Enem será alterado para atender as exigências do novo ensino médio, que começou a ser implementado este ano.

O ministro Milton Ribeiro estará acompanhado por secretários do MEC e pelo presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Danilo Dupas. O Inep é o órgão do governo federal responsável pela realização do Enem.

No encontro, será apresentado o relatório final do Grupo de Trabalho (GT) criado em dezembro de 2021 para discutir a reestruturação do Enem. O grupo teve representantes do MEC e do Inep, da sociedade civil e de órgãos como o Conselho Nacional de Educação (CNE).

O MEC informou que o GT realizou 12 reuniões para chegar a um modelo de consenso entre especialistas e representantes das redes estaduais, universidades e institutos e o próprio CNE.

SUGESTÕES

O Enem poderá ter questões subjetivas e provas voltadas para áreas específicas. Essas sugestões estão no parecer aprovado pelo CNE.

Uma das propostas é que o exame passe a ser realizado em duas etapas. A primeira, tendo como referência a formação geral básica dos currículos do novo ensino médio, baseada na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Nessa fase, deverá ser aplicada a prova de redação.

Na segunda etapa, a recomendação do CNE é que o estudante escolha as provas que fará de acordo com a área vinculada ao curso superior que pretende cursar.

Os candidatos poderão escolher entre as áreas de linguagens, ciências humanas e sociais aplicadas; matemática, ciências da natureza e suas tecnologias; matemática, ciências humanas e sociais aplicadas; e ciências da natureza, ciências humanas e sociais aplicadas.

Segundo o parecer, é possível também que haja questões dissertativas. Atualmente, o Enem é composto apenas por questões objetivas. A única parte subjetiva é a redação. Neste ano, a avaliação será realizada nos dias 13 e 20 de novembro.