Comurg lança plano de demissão voluntária

Todos os servidores efetivos do órgão, que estejam trabalhando, com seu contrato de trabalho em vigência, podem aderir ao programa. Interessados podem se inscrever até o dia 30 de abril

Com a finalidade de reduzir custos e otimizar a gestão, a Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) lançou nesta sexta feira (1º/4) o Programa de Demissão Voluntário (PDV). Todos os servidores efetivos do órgão, que estejam trabalhando, com seu contrato de trabalho em vigência e tenham interesse em se desligar da Companhia, podem aderir ao programa.

Para atender e orientar os interessados em participar, a Comurg criou uma Comissão Especial de Desligamento Voluntário, composta por dois advogados, representantes do Departamento de Pessoal, da Diretoria Financeira, da Ouvidoria e do Departamento de Controle Interno.

A Comissão irá analisar todos os pedidos de adesão e julgar se o servidor pode ou não aderir ao programa. Estão impedidos de participar todos os trabalhadores da Comurg que estiverem de licença previdenciária, por doença, provisória ou acidente de trabalho; e os com contrato de trabalho suspenso ou respondendo processo administrativo disciplinar. Aquele que está à disposição de outros órgãos pode aderir ao PDV, porém é necessário que, antes, o mesmo seja devolvido ao seu órgão de origem.

O servidor que decidir por participar do Programa de Demissão Voluntaria receberá remuneração extra, mais 30% do saldo do FGTS e uma remuneração calculada sobre o quantitativo de anos trabalhados. Outro ponto que favorece o servidor é que quem estiver no plano de saúde da Prefeitura, IMAS, poderá continuar usando o mesmo por mais um ano. O servidor terá as verbas rescisórias pagas na modalidade de dispensa a pedido do empregado, ou seja, ele não irá receber a multa rescisória do FGTS (40%) e nem poderá sacar o mesmo.

O presidente da Comurg, Edilberto Dias, explica que o Programa de Demissão Voluntária é vantajoso tanto para o poder público como para o servidor. “Nós vamos cortar gastos. Já o trabalhador que às vezes queria pedir conta mas não fazia por medo de perder os seus direitos, agora vai sair da Companhia sem ser prejudicado. Os interessados podem se inscrever até o dia 30 de abril na sede da Comurg. Vamos orientar todos que nos procurarem, aliás, antes do lançamento a procura já era grande”, explica.