Convênio entre governo e UFG prevê gestão compartilhada de escolas e mudanças em orquestra

UFG e Estado dividirão responsabilidade de gerir 17 colégios tecnológicos e seis Escolas do Futuro

Orquestra Filarmônica terá gestão compartilhada (Foto: Divulgação)
Orquestra Filarmônica terá gestão compartilhada (Foto: Divulgação)

A Universidade Federal de Goiás (UFG) e o governador Ronaldo Caiado (DEM) assinaram convênio que prevê a reformulação da Orquestra Filarmônica de Goiás e a gestão compartilhada de 17 colégios tecnológicos e seis Escolas do Futuro. O contrato foi assinado na sexta (20), no Palácio das Esmeraldas.

O convênio garante que a orquestra continue a existir. Irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) haviam colocado a sua sobrevivência em risco. O maestro britânico Neil Thomson continuará no comando.

Gestão compartilhada de escolas

Os 17 colégios tecnológicos funcionam em Catalão (duas unidades) Goiânia, Anápolis, Ceres, Goianésia, Jaraguá, Uruana, Porangatu, Cristalina, Formosa, Goiatuba, Caiapônia, Palmeiras de Goiás, Santa Helena de Goiás, Piranhas e Cidade de Goiás. Oferecem cursos técnicos, de qualificação e capacitação gratuitos.

A intenção do governo é reformular a grade de cursos para explorar melhor a vocação econômica de cada região em que os colégios funcionam.

As Escolas do Futuro têm o mesmo perfil, mas com o diferencial de ensinar o domínio de tecnologias associadas a inteligência artificial, robótica, big data, data science e internet das coisas. Uma das unidades funciona no Basileu França. As outras ficam em Aparecida, Santo Antônio do Descoberto e Mineiros.