Corpo de recém-nascido morto some dentro da Maternidade Marlene Teixeira, em Aparecida de Goiânia

O bebê morreu horas após o nascimento em decorrência de complicações da prematuridade do parto

O corpo do bebê que morreu e estava desaparecido desde a última sexta-feira (25) foi encontrado dentro das dependências da empresa Resíduo Zero Ambiental. (Foto: Paula Resende/G1)
O corpo do bebê que morreu e estava desaparecido desde a última sexta-feira (25) foi encontrado dentro das dependências da empresa Resíduo Zero Ambiental. (Foto: Paula Resende/G1)

O corpo de um bebê recém-nascido desapareceu horas depois da morte por complicações decorrentes da prematuridade do parto, na Maternidade Marlene Teixeira, em Aparecida de Goiânia (GO). O pai da criança, Rogério Cardoso de Almeida, afirma ter visto o corpo do filho ainda morto. No entanto, quando voltou com os papéis necessários para o sepultamento, o corpo havia sumido. O caso aconteceu na noite de sexta-feira (25) e está sob investigação policial

A Secretaria Municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia esclareceu que o recém-nascido, em estado de prematuridade extrema, veio à óbito na Maternidade Marlene Teixeira quando estava prestes a ser transferido para unidade de alta complexidade.

“Diante disso, a equipe da Maternidade tomou as medidas cabíveis para o caso, porém quando o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) chegou ao local para recolher o corpo, este não foi localizado. A Secretaria informa que acionou as autoridades policiais e que está contribuindo com as investigações, em busca de solucionar o caso o mais rápido possível. Além disso, a pasta está conduzindo investigações administrativas para que todas as responsabilidades sejam apuradas”, diz a nota enviada pela Secretaria Municipal de Saúde.

Segundo relatos da família ao Portal G1 Goiás, o bebê nasceu ao sétimo mês de gestação na tarde quinta-feira (24) e viveu por 12 horas. Na certidão de óbito, a causa da morte foi atribuída a problemas respiratórios.