CPE prende proprietários de cinco armas de fogo e munições na região norte de Anápolis

Revólveres, pistolas e uma espingarda estavam na posse de indivíduos que foram detidos e autuados em flagrante.

(Foto: Divulgação/CPE)

Equipes da Companhia de Policiamento Especializado (CPE) da Polícia Militar, apreenderam em menos de 24 horas munições e cinco armas de fogo, sendo revólveres, pistolas e uma espingarda, na região norte de Anápolis. Ao todo, quatro indivíduos foram presos em flagrante durante a quinta-feira (12).

Em entrevista ao Mais Goiás, o comandante da CPE Anápolis, Major Fabrício Costa, destaca a importância da apreensão de armas de fogo na região, reduzindo os índices de criminalidade.

“A apreensão de armas de fogo é um dos principais focos da CPE, pois tirando o armamento do meliante e dessas pessoas que tem rivais ou outros objetivos, essas apreensões refletem na redução dos homicídios e demais crimes”, destaca o comandante.

Em uma das ocorrências, um jovem de 27 anos foi detido ao ser flagrado com uma pistola calibre 9mm na cintura, próximo à um hospital na Avenida Brasil Norte. Cerca de 12 munições foram apreendidas com o suspeito.

No setor Parque Residencial das Flores, após denúncia anônima, policiais localizaram um indivíduo de 41 anos que guardava uma pistola calibre 380 com 22 munições, em uma distribuidora de bebidas.

Na mesma região, foi apreendido um revólver calibre 38 e uma espingarda calibre 28, na posse de um indivíduo que foi abordado após patrulhamento da CPE.

Outro revólver foi apreendido, durante a quinta-feira, dessa vez no bairro Recanto do Sol. O suspeito foi abordado e confessou ter uma arma de calibre 38, e nove munições. Ele foi preso e levado à Central de Flagrantes da Policia Civil.

O comandante da CPE reitera que a participação da população ao fazer denúncias contribui para o trabalho da segurança pública.

“Nosso disque denúncia está ativo, e a população nos ajuda muito em nosso trabalho. O sigilo é total para quem nos passar informações que nos levem à prender criminosos”, afirma Major Fabrício.