Dançarina goiana morta pelo noivo no RJ foi condenada por tentativa de homicídio

Em 2007, a funkeira atingiu um tiro de um revólver calibre 32 em Railene Pereira de Menezes


//

Em agosto do ano passado, Cícera Alves de Sena, a Amanda de Bueno, de 29 foi condenada a oito anos de reclusão por tentativa de homicídio e porte ilegal de arma. A informação é do jornal Extra.

Na sentença, de acordo com a publicação, o juiz João Marcos Guimarães Silva, do Tribunal do Júri de Taguatinga, pondera, entretanto, que como a dançarina de funk respondeu o processo em liberdade, não havia “motivos para a decretação de sua prisão preventiva ou de qualquer medida cautelar”.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, por volta de meio-dia do dia 25 de outubro de 2007, a funkeira atingiu um tiro de um revólver calibre 32 em Railene Pereira de Menezes, dentro da boate de striptease Império, na cidade de Taguatinga, em Brasília.

Segundo a vítima, ela era garota de programa no local e a discussão começou porque a dançarina teria “mexido, revirado e sujado” os pertences de seu quarto, dentro da boate.

“Só eu sei o que passei quando levei o tiro e durante todos esses anos que convivi com a impunidade. Me lembrei dela (Amanda) todas as vezes que me olhava no espelho”, disse Railene, em entrevista ao Extra.