Dono da Audiomix processa dupla Jorge e Mateus em R$ 31 milhões

Empresário afirma que o contrato foi rescindido unilateralmente

Dono da Audiomix processa dupla Jorge e Mateus em R$ 31 milhões
Dono da Audiomix processa dupla Jorge e Mateus em R$ 31 milhões

Em outubro do ano passado, Jorge e Mateus anunciaram o fim da parceria com a Audiomix, após dez anos de estrada. Esta rescisão tem se desdobrado até hoje: o dono do escritório, Marcos Araújo, está movendo um processo contra os sertanejos. O empresário pede R$ 31.722.007,68 pela rescisão do contrato, alegando que a decisão foi unilateral (ou seja, da dupla).

Mais Goiás teve acesso à petição inicial do processo, na qual lê-se que: “no dia 2 de outubro de 2019, os réus surpreenderam o autor com mensagens a respeito de sua intenção de resilir unilateralmente o contrato. Dias depois, em 22 de outubro de 2019, os réus, sem qualquer justificativa, confirmaram tal intenção e simplesmente comunicaram ao público, por meio da rede social Instagram, terem rescindido unilateralmente o aludido ajuste”.

No documento, lê-se também que Marcos recebeu uma notificação enviada pela dupla em que, segundo o documento, “ratificaram sua unilateral e desmotivada decisão”. Nas linhas seguintes, lê-se que os sertanejos teriam direcionado “genéricas e infundadas acusações” sobre suposto descumprimento de cláusulas contratuais.

Nesta mesma notificação, ainda de acordo com a petição inicial, lê-se que o contrato que Jorge e Mateus tinham com a Audiomix não determinava um prazo final. Entretanto, segundo a defesa dos sertanejos, seria “mais do que razoável para sua conclusão o prazo de 10 (dez) anos”.

Uma audiência de conciliação está marcada para o dia 14 de abril.

Defesas

Roberto Fonseca, advogado da AudioMix, deu entrevista à coluna do jornalista Leo Dias, publicada no Jornal de Brasília na última segunda-feira (03/02). Segundo lê-se, o jurista afirma que o valor pedido no processo é pequeno perto do montante arrecadado pela dupla enquanto eram agenciados pelo escritório.

A multa rescisória quando o contrato com a AudioMix foi assinado, de acordo com a entrevista do advogado à coluna, seria de R$ 15 milhões. O valor atualizado, com juros, chega aos R$ 31 milhões pedidos no processo.

Procurada pelo Mais Goiás nesta terça (4), a assessoria de imprensa da Audiomix afirmou que as informações publicadas não estão corretas e que a assessoria jurídica não irá se posicionar no momento.

Mais Goiás também procurou a assessoria de imprensa da dupla Jorge e Mateus, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria. O espaço permanece aberto para um posicionamento.

Relembre a saída de Jorge e Mateus da Audiomix

Em nota publicada no dia 22 de outubro de 2019, Jorge e Mateus confirmaram a saída da Audiomix, após semanas de especulações nos bastidores da música sertaneja.

No texto, Jorge e Mateus informaram também que a empresa da dupla continuaria conduzindo a trajetória dos artistas, apesar de a parceria de dez anos ter transformado “a dupla numa das maiores expressões da música sertaneja, assim como a AudioMix em uma das maiores produtoras do país”.

O texto, entretanto, não informou o motivo da rescisão contratual, tampouco se a dupla continuaria participando do Festival Villa Mix, onde sempre foram recebidos pelo público como uma das principais atrações do line-up.

A dupla participou da edição que aconteceu em Maceió no dia 3 de janeiro deste ano. O próximo Villa Mix na agenda oficial acontecerá em Belo Horizonte, no dia 4 de abril. Neste line-up, conforme o site oficial do Festival, Jorge e Mateus já não aparecem. O nome da dupla também não está nas demais edições que acontecerão em 2020.