Dono de cartório em Rubiataba pode ter sido morto a mando de algum parente, diz delegado

Dupla que executou Luiz Fernando Chaves contou que receberiam R$ 5 mil pelo crime, além da camionete roubada da vítima

Dono de cartório em Rubiataba pode ter sido morto a mando de algum parente, diz delegado (Foto: reprodução - PC)
Dono de cartório em Rubiataba foi morto a mando de parentes, diz Polícia Civil (Foto: reprodução - PC)

A Polícia Civil acredita que alguma pessoa do círculo familiar do cartorário Luiz Fernando Chaves, de 50 anos, teria encomendado o assassinado dele. Os dois autores do crime, ocorrido na noite de terça-feira (28), em Rubiataba, já estão presos.

Com várias perfurações provocadas por arma de fogo, o corpo de Luiz Fernando, que havia sido sequestrado por dois homens por volta das sete e meia da noite de ontem na casa dele, em Rubiataba, foi encontrado na madrugada desta quarta-feira (29), em um canavial na saída da cidade. A camionete do cartorário foi apreendida pela Polícia Militar, que também prendeu os dois suspeitos pelo crime a 47 quilômetros de onde foi roubada, já na cidade de Uruana.

Possível envolvimento de parente na morte de titular de cartório em Rubiataba

“Pelo que já apuramos até agora, os dois executores, que confessaram receberiam R$ 5 mil, além da camionete, pelo crime, usaram o controle do portão da casa da vítima para entrar, o que nos leva a acreditar que alguém da família de Luiz Fernando Chaves tenha encomendado o crime”, descreveu o delegado Marcos Adorno, de Rubiataba.

Os dois presos, que tem 21 anos, e 23 anos, segundo o delegado, já possuem antecedentes criminais, e seriam moradores de Pirenópolis. Os nomes deles, que foram autuados em flagrante, não foram divulgados.

Além da camionete, a polícia recuperou alguns pertences roubados na casa do cartorário, que era casado. No momento em que Fernando foi sequestrado, a esposa dele, e dois filhos, estavam na igreja.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Mais Goiás (@maisgoias)