Doria minimiza apoio de Tasso a Eduardo Leite nas prévias do PSDB: “É um voto”

Doria e Eduardo Leite polarizam disputa pelo direito de ser o candidato do PSDB a presidente da República

Prévias do PSDB: disputa entre Doria e Eduardo Leite esquenta (Foto: Governo do Rio Grande do Sul)
Prévias do PSDB: disputa entre Doria e Eduardo Leite esquenta (Foto: Governo do Rio Grande do Sul)

A decisão do senador Tasso Jereissati (CE) de se retirar das prévias para escolha do candidato do PSDB à presidência da República em 2022 em favor de outro pré-candidato, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, não terá tanto impacto assim. É o que diz o governador de São Paulo, João Doria, principal adversário de Leite na disputa. Doria minimizou o movimento do colega senador em entrevista ao site Congresso em Foco.

“Não há perda, nem ganho. É parte do processo. Vale um voto qualificado, mas vale um voto. E respeito Tasso”, afirmou o governador paulista. “Considero parte do jogo democrático”, acrescentou. A notícia da desistência de Tasso foi publicada pela colunista Eliane Catanhêde, do jornal O Estado de S. Paulo.

Com a saída do senador do páreo, permanecem três pré-candidatos: Doria, Eduardo Leite e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto. Especula-se que Virgílio deve refluir para apoiar Doria. As prévias do PSDB estão marcadas para o dia 21 de novembro. Na disputa interna do partido, o peso do eleitorado varia. Os votos dos filiados contam como 25% do total. O voto de deputados federais, estaduais e distritais, senadores, governadores, vices e ex-presidentes do partido também têm peso de 25%. Filiados sem mandato têm peso de 25%. Prefeitos e vice-prefeitos: peso de 25%.