“Ela deixava todos alegres”, diz prima de uma das vítimas do criminoso de Corumbá

Ranielle Aranha Figueiro e a filha foram assassinadas a facadas pelo marido dela

"Ela deixava todo mundo alegre", diz familiar sobre gestante assassinada em Corumbá (Foto: Divulgação – PC)

“Onde ela chegava, deixava todo mundo alegre. Ela era assim, sorridente, alegre, um sorriso muito lindo”. É dessa forma que a família de Ranielle Aranha Figueiro a descreve. A jovem era mãe de uma menina de 1 ano e 8 meses e estava grávida novamente. Segundo a prima paterna, Roberta Figueiro, a vítima planejava descobrir o sexo do bebê e era cheia de sonhos. No entanto, todos os objetivos de Ranielle foram interrompidos na noite deste domingo (28), em Corumbá de Goiás. Ela e a filha foram assassinadas a facadas pelo marido dela, Wanderson Mota Protácio, de 21 anos.

“Estavam todos felizes com a notícia de que ela estava grávida novamente. Ela também estava e até sonhava em fazer um chá revelação junto com as minhas tias. Estavam muito felizes, já estavam até marcando a ultrassom”, lembrou Roberta.

A prima de Ranielle diz que a morte da jovem é ‘uma trágedia’ e que toda a família tem sentido muito o ocorrido. “Ainda não dá pra acreditar nessa tragédia. Todo mundo que a conhecia, e conhecia a filhinha dela diziam que eram só alegria. Era uma criança feliz, que todo mundo adorava ter por perto. Vou sentir mais saudades das nossas brincadeiras”, lamentou a familiar

Família não imaginava que a mulher corria riscos no relacionamento

Wanderson Protácio ao lado de suas duas vítimas: Ranielle, 21 anos, e a filha dela (Foto: Acervo pessoal)

Wanderson Protácio ao lado de suas duas vítimas: Ranielle, 21 anos, e a filha dela (Foto: Acervo pessoal)

Ao Mais Goiás, Roberta explica que grande parte da família soube da morte de Ranielle na manhã desta segunda (29). A notícia pegou todos de surpresa, pois Wanderson e Ranielle pareciam felizes.

“Nossa, ele [Wanderson] também era uma pessoa maravilhosa, sério. Eles pareciam ser felizes, sabe? Quando me falaram que ele tinha matado ela eu não acreditei, porque ele era uma pessoa gente boa pra caramba”, afirmou Roberta.

Ainda não há informações sobre qual teria sido a motivação do crime. O que se sabe é que Wanderson continua solto e, principalmente, continua armado.

O outro lado de Wanderson

Apesar da aparência feliz do casal, Wanderson já havia sido preso em 2019 por tentar matar uma ex-namorada, antes de Ranielle. Na época, a vítima tentou por fim ao relacionamento, mas Wanderson “não aceitou”. Após o crime, ele chegou a ser preso. Mas, a Justiça o soltou em março deste ano, para que ele aguardasse o julgamento em liberdade.

O delegado Tibério Martins, responsável pelo caso, descreveu Wanderson dizendo que ele é “violento com idosos e mulheres”. Com a ajuda de um helicóptero, mais de 50 policiais militares de diversos batalhões fazem buscas pelo foragido na tarde desta segunda-feira (29), em uma área de mata perto de Corumbá de Goiás.

"Violento com idosos e mulheres", diz polícia sobre suspeito de triplo homicídio em Corumbá

“Violento com idosos e mulheres”, diz polícia sobre suspeito de triplo homicídio em Corumbá (Foto: Divulgação – PC)

“Ele é um cara bastante frio e violento. Conhecido aqui na região por arrumar confusão, por já ter sido preso. É agressivo quando se trata de mulheres e idosos, que geralmente não conseguem se defender”, disse o delegado.

O crime

Segundo a polícia, por motivos ainda desconhecidos, Wanderson e Ranielle começaram uma discussão que se acalorou. Com isso, Wanderson pegou uma faca e matou a gestante degolada. Em seguida, matou a enteada da mesma maneira que a mãe. Logo depois ele fugiu até a casa do patrão, que também mora em uma fazenda na região.

Na casa do chefe, o suspeito furtou uma arma e foi até a casa de um vizinho, identificado como Roberto Clemente de Matos. Segundo a esposa de Roberto, Cristina Nascimento da Silva, o suspeito bebeu um copo de refrigerante e conversou um pouco com o marido dela em tom agradável. Porém, logo em seguida, pegou a arma e atirou contra a cabeça de Roberto.

Depois de matar o fazendeiro, Wanderson teria tentado estuprar Cristina. Aos policiais ela contou que conseguiu correr, mas, foi atingida por um disparo no ombro. Além disso, foi brutalmente agredida pelo suspeito. A mulher conta que precisou fingir que estava morta para sobreviver.

Cristina está internada no Hospital Estadual de Urgências de Anápolis Dr. Henrique Santillo (HUANA). O estado de saúde dela é estável.

Enterro

O enterro de Ranielle e da filha dela devem acontecer nesta terça-feira (30), no cemitério de Corumbá.

Leia mais sobre o caso do triplo homicídio de Corumbá

Homem mata enteada de 1 ano e 8 meses, esposa grávida e fazendeiro em Corumbá de Goiás

Mais de 50 policiais participam de buscas a criminoso que matou três pessoas em Corumbá

Crimes em Corumbá: helicóptero da polícia procura suspeito em Abadiânia

Suspeito de 3 mortes em Corumbá aguardava julgamento por tentativa de feminicídio

Familiares vão ao IML para liberar corpo das vítimas do triplo homicídio em Corumbá