Prefeitura de Goiânia confirma que vai mandar quem escolhe vacina para fim da fila

Decreto com a medida deve ser assinado ainda nesta semana pelo prefeito Rogério Cruz

Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás

Em nota divulgada no início desta noite (13), a assessoria do prefeito Rogério Cruz confirmou que o mandatário vai assinar, nos próximos dia, um decreto que penaliza quem se recusar a tomar a vacina por causa da marca com o envio para o final da fila, isto é, “quando todos os goianienses com mais de 18 anos estiverem vacinados”.

“O prefeito reforça que todas as vacinas disponíveis no Brasil tiveram sua eficácia atestadas pela Anvisa e entende que, enquanto o poder público se esforça para garantir a imunização à população, cabe aos cidadãos, que tanto esperaram a resposta da ciência, darem suas cotas de participação para vencermos esta grave crise sanitária”, informou.

Leia também: MP dá sinal verde para Goiânia colocar “em modo de espera” quem escolher vacina da covid

Cruz já havia manifestado, nesta semana, a intenção de penalizar os chamados “sommeliers” de vacina, ou seja, aqueles que escolhem o imunizante por seu fabricante, mesmo com todos os imunizantes disponíveis terem sua eficácia comprovada contra o coronavírus.

A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS) chegou a enviar uma solicitação de parecer ao Ministério Público sobre a legalidade da iniciativa. Em nota divulgada hoje, o MP informou que a formulação de tal documento “não está entre as atribuições ministeriais”, mas ressaltou que o município pode colocar “em modo de espera” aquele que recusar a vacina pela marca, desde que não restrinja seu direito de se vacinar.

17% de “sommeliers”

Das 2 mil pessoas que pegaram a senha para se vacinar contra a Covid-19, nesta terça-feira (13), no drive-thru do Shopping Passeio das Águas, em Goiânia, 346 recusaram a dose após descobrirem a fabricante – 17, 3% do total. O problema tem gerado preocupação nas autoridades de Saúde e, como meio de combatê-lo, o prefeito Rogério Cruz (Republicanos) deve assinar, ainda nesta semana, um decreto que penaliza quem escolher a vacina pela marca.

De acordo com a prefeitura, 2 mil doses estavam disponíveis para aplicação no drive-thru nesta terça. Porém, após o fechamento do drive, às 16h, constatou-se que apenas 1.654 foram aplicadas. A prefeitura informou que 346 chegaram a pegar senha mas não quiseram se vacinar por causa da marca do imunizante.

Em nota, a Prefeitura de Goiânia condenou o ocorrido. “A escolha de vacinas, a recusa de tomar determinado imunizante na pandemia do coronavírus é um desrespeito à quem quer se vacinar. A Prefeitura de Goiânia esclarece que todas as vacinas ofertadas são seguras, eficazes, aprovadas pela Anvisa e são a única forma de prevenir contra a Covid-19”, declarou.

MP dá sinal verde para Goiânia colocar “em modo de espera” quem escolher vacina da covid