Em Goiânia, Doria ataca Bolsonaro: “negacionista e incompetente, que flerta com golpe”

Governador de São Paulo está em Goiás para promover sua pré-candidatura a presidente da República

Governador de São Paulo, João Doria, ao lado de Marconi Perillo em Goiânia (Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás)
Governador de São Paulo, João Doria, ao lado de Marconi Perillo em Goiânia (Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás)

Em visita a Goiânia para promover a sua pré-candidatura a presidente da República, o governador de São Paulo, João Doria, despejou artilharia sobre o presidente Jair Bolsonaro, a quem se referiu como  “negacionista e incompetente, que flerta com golpe”.

“Pesquisas mostram que 45% dos brasileiros não querem os extremos. Valorizam a vida, ciência, vacina, respeito ambiental, ao jornalistas. Que defendem o resgate da multilateralidade de um país que se distanciou das outras nações. A população não quer nem terror, nem horror. Quer o amor”, disse Doria. 

O governador afirma que, depois de escolher o candidato, o PSDB vai abrir diálogo com partidos que valorizam a democracia.“Primeiro temos que concluir as prévias, em 21 de novembro. Depois conversaremos com partidos que pretendem ficar no polo democrático, longe dos extremos”.

Emprego e Saúde

Municiado por pesquisas qualitativas, Doria afirmou que emprego e saúde devem ser os assuntos mais importantes da disputa presidencial do ano que vem. Pelo menos, serão os dois temas sobre os quais o PSDB se debruça com mais atenção no momento. 

“Em primeiro lugar, precisaremos proteger a saúde da população. Temos milhões de exames relacionados a problemas diversos de saúde e que foram represados em função pandemia. Sem falar que teremos que entrar em um novo ciclo vacinal da covid-19 em 2022. E emprego. Brasil vai precisar de um programa econômico que revitalize a economia”, disse o governador de São Paulo.