Em parceria com operadora, governo leva 5G para agronegócio em Rio Verde

Município do Sudoeste goiano é o primeiro no País a receber tecnologia. Projeção é de melhora na produção do agronegócio local a partir da instalação da internet mais veloz

Governador Ronaldo Caiado no lançamento da rede 5G para o agronegócio em Rio Verde (Foto: Divulgação)

O governador Ronaldo Caiado lançou nesta quinta-feira (03/11), em Rio Verde, a rede de internet móvel de quinta geração (5G) para o agronegócio, em caráter experimental. A ativação do 5G para o agronegócio foi feita pela operadora Claro a partir de uma licença de demonstração, via Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), com validade de um ano. Após esse período, será realizado um leilão. O projeto também tem parceria da Huawei, empresa multinacional de equipamentos para redes e telecomunicações.

Proprietário da Fazenda Nycolle, Cairo Arantes fez uma experiência em tempo real durante o lançamento. Usando óculos de realidade virtual, ele passou por uma demonstração envolvendo a propriedade. “Serve para qualquer produtor, para ter informação em tempo real. Isso ajuda a tomar decisões mais rápidas e fazer o negócio ser rentável”, contou. De acordo com um estudo do Instituto Interamericano de Cooperação para Agricultura (Instituto Interamericano de Cooperação para Agricultura), apenas 18,5% da população rural do Brasil possui conexão à rede 4G.

“Vai trazer resultado para o produtor rural, economia no combate às pragas, resultado financeiro ao agricultor, além de resguardar o meio ambiente”, projetou Caiado durante solenidade de ativação do sinal que vai viabilizar o desenvolvimento de aplicações de inteligência artificial e da chamada Internet das Coisas (Internet ofThings – IoT).

Antes da solenidade de lançamento do 5G, o governador Ronaldo Caiado participou da inauguração do Parque Tecnológico do IF Goiano, em Rio Verde. O local abriga o Polo de Inovação da unidade, onde também foi instalado o Centro de Excelência em Agricultura Exponencial (Ceagre). O Governo de Goiás vai liberar um total de R$ 15 milhões ao longo de cinco anos para fomentar a realização de projetos na unidade.