Em uma só noite, quatro suspeitos de tráfico e roubos morrem em confrontos com a PM

Ocorrências foram registradas em Luziânia, Itumbiara e Goianira; armas de fogo e drogas foram apreendidas

Armas apreendidas nas ocorrências
Em uma só noite, quatro suspeitos de tráfico e roubos morrem em confrontos com a PM (Foto: divulgação - PM)

Dois suspeitos de tráfico de drogas e dois homens que estavam em um veículo roubado de um motorista de aplicativo morreram após trocarem tiros com policiais militares de batalhões especializados na noite de segunda-feira (18), em Goiás. Quatro armas de fogo e algumas porções de drogas foram apreendidas.

Em Aragoiânia, região metropolitana da Goiânia, o confronto ocorreu entre militares da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana (Rotam) e três homens que, segundo a corporação, tinham acabado de roubar um veículo Ônix pertencente a um motorista de aplicativo.

Após perseguição, um suspeito fugiu à pé por uma mata, mas dois foram baleados e morreram antes mesmo da chegada do socorro médico. O carro roubado foi recuperado e dois revólveres foram apreendidos.

Arma e droga apreendidas na ocorrência

Ocorrências foram registradas em Luziânia, Itumbiara e Goianira; armas de fogo e drogas foram apreendidas (Foto: divulgação – PM)

Um suspeito de tráfico de drogas também morreu em Itumbiara, na região Sul do estado, após confronto com equipes da Companhia de Patrulhamento Tático (CPT). Uma porção de maconha, e um revólver calibre 38 foram apreendidos com o suspeito que, segundo a PM, era ligado a uma facção criminosa e gostava de ostentar armas em redes sociais.

Ele teria praticado dois homicídios em Itumbiara na semana passada (vídeo abaixo).

A última troca de tiros registrada ontem aconteceu em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. A ação terminou com a morte de um suspeito de tráfico de drogas, que estava armado com um revólver.

Seguindo a ocorrência, o suspeito atirou contra uma equipe da Companhia de Policiamento Especializado (CPE). Porções de drogas foram apreendidas. A PM não divulgou nomes, nem idades dos quatro mortos.