Empresário denuncia vereador de Valparaíso por cobrar propina para “sumir” com dívidas

Denúncia envolve Paulo Brito, quando era fiscal, e cita o prefeito Pábio; eles negam irregularidades

Empresário denuncia vereador de Valparaíso de cobrar propina para “sumir” com dívidas
Empresário denuncia vereador de Valparaíso de cobrar propina para “sumir” com dívidas (Foto: Reprodução)

Um empresário do ramo funerário de Valparaíso de Goiás denunciou o vereador Paulo Brito (PSC) por cobrar propina para fazer “sumir” uma dívida da empresa dele na Superintendência de Receita Tributária do município. O parlamentar chegou a envolver o prefeito Pábio Mossoró no esquema, conforme a denúncia que teve vídeo anexado.

À época, Brito era fiscal da Superintendência de Serviços de Fiscalização Municipal (Susfim). Ele é servidor eletivo de carreira e está licenciado. Segundo consta na queixa-crime, o parlamentar pediu ao empresário R$ 30 mil para que “todos os débitos da empresa do noticiante fossem dados como quitados pelo sistema da prefeitura”.

Com isso, ele entregaria as certidões negativas. As dívidas da empresa eram de R$ 187 mil, conforme informa Paulo Brito em vídeo anexado na queixa-crime e disponibilizado pelo Jornal Opinião do Entorno. Ainda na gravação, segundo ele, por vias formais o valor cairia para R$ 90 mil.

Ainda de acordo com a denúncia, Brito disse que o empresário perderia, caso ajuizasse ação. Em seguida, ele envolve o prefeito Pábio e afirma que as coisas continuariam “andando”, pois a chefe de departamento “Cléo” seria exonerada.

Antes, o empresário diz à polícia que afirmou ao fiscal já ter dado R$ 4 mil à servidora “Bruna”. O então fiscal, conforme os autos, afirmou que o denunciante perdeu o dinheiro, pois a funcionária não tem a “senha master” para “sumir” com as dívidas.

O empresário atua há dez anos como único executor de serviços funerários da cidade. O caso está na 1ª Delegacia de Polícia Civil de Valparaíso de Goiás e com a 3ª promotoria do Ministério Público. O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) foi acionado.

Respostas

Ao Mais Goiás, a prefeitura negou envolvimento do prefeito Pábio e reforçou que ele não compactua com ilegalidades. Segundo a nota, caso existam irregularidades, a administração municipal irá apurar e os envolvidos responderão na Justiça.

O Governo da cidade de Valparaíso de Goiás ressalta que o prefeito, Pábio Mossoró, não compactua com ilegalidades e jamais demandaria trabalho ilícito para uma servidora conforme o que foi publicado em matéria de um jornal local. O chefe do Poder Executivo Municipal possui total confiança na Superintendente de Receita Tributária, Cleonice Alves Pereira Bernardo, e em sua Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento. O gestor ainda destaca que caso exista alguma irregularidade, a Prefeitura realizará apuração e sendo comprovada a denúncia, os envolvidos serão penalizados e responderão na Justiça.”

O portal também entrou em contato com o vereador Paulo Brito. Ele preferiu se manifestar por nota:

Esclareço a todos os cidadãos que desde o início do mandato venho sofrendo intimidações em razão da minha posição política e atuação contundente em defesa dos interesses do povo de Valparaíso de Goiás. O vídeo que circula nas redes sociais é mais uma tentativa criminosa de intimidar minha atuação parlamentar, o que é inaceitável. Ao longo dos mais de 30 anos de vida pública jamais solicitei qualquer vantagem ilícita, ao contrário, sempre me pautei pela ética e moralidade no trato com a coisa pública.

Ressalto que todas as providências estão sendo tomadas contra o autor do vídeo e a verdade será esclarecida a todos os cidadãos.

Por fim, reforço meu compromisso de sempre defender os interesses do povo, e ações criminosas ou intimidações como essa só me dão mais forças para continuar lutando por uma cidade cada vez melhor.

Me coloco a disposição para quaisquer esclarecimentos.”