Empréstimos do governo goiano ao transporte escolar privado chegam a R$ 3,1 milhões

No total foram disponibilizados R$ 18 milhões para o atendimento de até 2 mil trabalhadores do setor, com 48 meses para pagamento e juros de 0,8% ao mês

Van que presta serviço de carona solidária é apreendida pela CMTC
Uma van do transporte escolar que oferece serviço de carona solidária foi apreendida na manhã desta sexta-feira (5), no terminal das Bandeiras, em Goiânia, por ordem da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC). De acordo com o deputado estadual Alysson Lima (Solidariedade), cerca de 40 vans começaram a trabalhar com esse modelo de transporte, permitido por lei, na última quarta-feira (3).

O Governo de Goiás já liberou R$ 3,168 milhões em empréstimos para 352 pequenos empresários goianos que atuam no transporte escolar e que estão com suas atividades paralisadas desde o mês de março quando se iniciou a pandemia pelo novo coronavírus. Ainda há valores disponíveis para trabalhadores interessados no crédito.

A criação dessa linha de crédito especial foi uma decisão do governo para ajudar nesse momento de crise os empresários de todas as regiões do Estado. Cada permissionário pode solicitar até R$ 9 mil. No total foram disponibilizados R$ 18 milhões para o atendimento de até 2 mil trabalhadores do transporte escolar, com 12 meses de carência, 48 meses no total para pagamento, com juros 0,8% ao mês.

O empresário interessado em conseguir o empréstimo pode fazê-lo pelo telefone (62) 9 8305 – 6364 ou pelo email [email protected], canal em que as solicitações são feitas com exclusividade.

Segundo o secretário Adonídio Neto, titular da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), a liberação de créditos específicos para as categorias é o reconhecimento da importância de cada segmento dentro do mundo empresarial. “Nosso planejamento de amparo aos trabalhadores se apoia na sobrevivência do cidadão em situação de risco econômico/financeiro iminente”.

Até o momento, com a linha do transporte escolar já foram pagos 352 contratos, em 41 municípios. São ele Águas Lindas, Alto Horizonte, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Araçu, Bela Vista de Goiás, Caldas Novas, Catalão, Cidade Ocidental, Colinas do Sul, Crixas, Edéia, Firminópolis, Formosa, Formoso, Goianésia, Goiânia, Cidade de Goiás, Hidrolina, Itaberaí, Itumbiara, Jataí, Luziânia, Montividiu, Novo Gama, Palmeiras, Piranhas, Pirenópolis, Rio Verde, Rubiataba, Santa Tereza de Goiás, São João da Paraúna, São Luiz do Norte, São Miguel do Araguaia, Senador Canedo, Serranópolis, Santa Barbara, Santo Antônio do Descoberto, Trindade, Uruaçu e Valparaíso de Goiás.