“Espero poder derrotar o Iris no segundo turno”, diz Eduardo Prado

Apesar da fala, pré-candidato pelo DC acredita que seja o momento do atual prefeito passar o bastão para outro nome

Eduardo Prado retira pré-candidatura à prefeitura de Goiânia
Eduardo Prado retira pré-candidatura à prefeitura de Goiânia

“Temos a certeza de estar no segundo turno”, diz o pré-candidato à prefeitura de Goiânia e deputado estadual, delegado Eduardo Prado (DC). “Espero poder derrotar o Iris, que seria uma grande conquista, com todo respeito.”

Segundo o parlamentar, ele se reuniu nesta segunda-feira (15) com o presidente estadual da sigla, Alexandre Magalhães, que já pediu uma data para anúncio da pré-candidatura. Prado revelou, ainda, que já tem conversado com outras siglas para alinhar um vice. Ele, porém, não revelou os partidos.

De acordo com o deputado, o DC já tem chapa completa de pré-candidatos a vereador, com 53. Entre os nomes, ele destaca o ex-superintendente do Procon, Wellington Bessa; e o empresário Marcos 3M, que teve 1.261 votos no pleito de 2006. “Temos condição de fazer três vereadores, como foi feito na última.” Atualmente, a sigla não tem parlamentares na Câmara, pois os três deixaram a legenda na janela.

Quarentena

Sobre a pandemia do novo coronavírus, Prado afirma que já tem realizado reuniões remotas com os pré-candidatos a vereador e definido o plano de governo. Para ele, quem tem serviço prestado será favorecido nessa campanha virtual.

“Hoje as pessoas observam o perfil de muito tempo dos candidatos. Então, é preciso mostrar o que já foi feito. Nesse momento, eu tenho uma certa vantagem”, diz sobre a expectativa de chegar ao segundo turno. “Fui vereador por dois anos, fiz a CPI das Obras Paradas, tenho as redes sociais fortes.” Ele lembra, ainda, que teve destaque como delegado e, atualmente, como deputado.

De acordo com ele, fará sua campanha com base na política de segurança pública, no combate a corrupção, mas também enfrentando o problema do transporte pública e da saúde. “Vamos dar trabalho.”

Iris

Prado espera poder enfrentar Iris no segundo turno das eleições, mas ele acredita que exista chance do cacique emedebista ficar de fora. Se isso acontecer, Maguito Vilela deve ser o substituto. “Acredito que, com Maguito, equilibra mais. Mas o Iris também tem o desgaste do mandato, de obras não concluídas…”

Segundo Eduardo Prado, com Maguito, Vanderlan ou Francisco Jr. – ambos do Progressistas – devem ficar de fora. O DEM, porém, indicaria um nome à disputa. “Com Iris, o governador Ronaldo Caiado (DEM) indicaria o vice. Tenho ouvido, inclusive, que poderia ser a filha, Ana Vitória.”

Por fim, Prado afirma que Iris deixa legado, mas que deve passar o bastão para frente. “Ele mesmo já disse que é o momento de passar a bandeira para frente”, conclui.

Além de Prado, a eleição deste ano tem, como pré-candidatos, Vanderlan Cardoso e Francisco Jr., pelo Progressista; Elias Vaz (PSB); Major Araújo (PSL); Virmondes Cruvinel (Cidadania); Alysson Lima (Solidariedade); Adriana Accorsi (PT); Talles Barreto (PSDB); Felisberto Tavares (Podemos); Paulinho Graus (PDT); Dra. Cristina (PL); Cristiano Cunha (PV); Manu Jacob (PSOL); etc.