Espetáculo ‘Barbas’, da Cia Nu Escuro, estreia no YouTube em 3 de julho

O grupo goiano de teatro Nu Escuro, estreia seu novo espetáculo em formato de websérie

Cia Nu Escuro Barbas
O espetáculo "Barbas" estreia em 3 de julho, no YouTube da companhia (Foto: Divulgação/ Layza Vasconcelos)

Enquanto ainda não é seguro voltar aos palcos por conta da pandemia, a internet vem sendo o principal meio para que artistas sigam trabalhando e levando entretenimento de qualidade para o público brasileiro. A Cia Nu Escuro, grupo goiano de teatro, está entre as companhias que precisaram readaptar seu trabalho durante a pandemia, em uma completa reinvenção de sua montagem teatral. E para apresentar esse novo formato, no dia 3 de julho, a companhia estreia em seu canal no YouTube o espetáculo “Barbas“, como uma websérie de quatro episódios.

Os outros três eps serão exibidos nos dias 7, 10 e 14 de julho, oferecendo ainda uma agenda de atividades para que o público possa acompanhar como foi o processo de produção da peça. Assim, é possível ver no site da companhia (clique aqui) uma exposição de fotos que mostram um pouquinho de como foi a execução do trabalho.

No dia 30 de junho, a Nu Escuro também lança um documentário que registra todas as etapas do processo de “Barbas”, às 20h, no canal da companhia. Na peça, os telespectadores podem acompanhar a história de Marabel, uma menina de 11 anos que tinha como costume arrancar os pelos que apareciam no queixo da mãe, enquanto ouvia as histórias que ela contava. Entre as principais temáticas abordadas, estão a aceitação da morte e a depressão.

Sobre “Barbas”, da Cia Nu Escuro

Cia Nu Escuro Barbas

O espetáculo “Barbas” estreia em 3 de julho, no YouTube da companhia (Foto: Divulgação/ Layza Vasconcelos)

Em cena, Izabela Nascente, Adriana Brito e Lázaro Tuim contam a rotina de Marabel, uma menina em plena fase de descobertas sobre a vida, seus medos, prazeres, vergonhas, e tudo mais que há para saber. Um dia, porém, esse cotidiano é abruptamente quebrado pela morte de sua irmã.

Marabel vê sua mãe adoecer e quando menos espera ela também se percebe entrando em um profundo estado de tristeza, de desânimo, de melancolia. Abatida, então, pela depressão, a menina, em busca de refúgio, se transporta para um lugar muito diferente. Algo que poderia ser entendido como uma outra dimensão. Um local que outrora foi chamado de Freak, ou, em português, aberrações, onde tudo lhe parecia mais bonito e interessante.

Lá ela encontra uma personagem chamada Julia Pastrana, que lhe apresenta uma nova forma de olhar o mundo, com corpos e ideias desviantes. Um jeito de ser e de existir, que para aquela comunidade era muito mais artístico, divertido e feliz, do que o universo de onde vinha a tal menina.

Decorridas as novas experiências, e transformada também em uma das artistas deste mundo imaginado, Marabel decide voltar para casa e mostrar o que ela viu e aprendeu. A jovem, então, com muitas trapalhadas cênicas, consegue tirar um sorriso do rosto cheio de pelos de sua mãe. Naquele instante, o cotidiano adquire alguma leveza, e os olhos de Marabel podem novamente contemplar a perspectiva de alguma felicidade.

Programação

30/6 | quarta-feira | 20h

Lançamento do documentário sobre o espetáculo

3, 7, 10 e 14 de julho | 20h

Datas de lançamento dos episódios da websérie “Barbas”

5, 12 e 17 de junho | 20h

Lives sobre o espetáculo no Instagram @ciadeteatronuescuro

 

Leia também: