Estupros caem 20% em Aparecida nos primeiros três meses do ano

Os dados foram levantados junto a pasta através da Lei de Acesso à Informação (LAI)

Serralheiro denuncia amigo por ciúmes da filha e é preso por abusar da menor em Catalão (GO)
Serralheiro denuncia amigo por ciúmes da filha e é preso por abusar da menor em Catalão (GO) (Foto ilustrativa: Getty Images)

As ocorrências de estupro em Aparecida caíram 20% nos três primeiros meses do ano. Entre os dias 1 de janeiro e 31 de março de 2021, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) registrou 16 crimes deste tipo no município. No mesmo período do ano passado, houve 20 casos. A informação junto à pasta por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI).

Os dados também mostram redução em roubos e furtos em Aparecida de Goiânia. As ocorrências de roubo a residências, por exemplo, caíram 68,75% nos primeiros três meses do ano. Foram 32 crimes deste tipo em 2020, enquanto em 2021, as polícias registraram apenas 10.

Furtos em residência também caíram. Entre 1 de janeiro e 3 de março deste anos foram 354 crimes deste tipo, enquanto no mesmo período do ano passado, houve 479 registros.

A reportagem solicitou dados referentes aos meses de abril e maio, mas não foram enviados.

Crimes

Um destes crimes foi no dia 7 de janeiro deste ano, no setor Colonial Sul. Segundo investigação da 6ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) do município, uma mulher, de 30 anos, foi estuprada. Após o crimes, os policiais foram até o local e conseguiram recuperar imagens de câmera de segurança. Uma semana após o início da apuração, os policiais conseguiram localizar o celular roubado, que estava com a namorada do suspeito investigado. O suspeito foi detido na casa onde morava, no dia 15 daquele mês.

Durante interrogatório, o homem teria confessado à polícia a autoria dos crimes. Ele teria dito que no dia ingeriu quantidade de substâncias entorpecentes, como bebidas alcoólicas, crack e cocaína. Ao sair da casa do tio, após usar essas substâncias, disse estar “transtornado” e viu a vítima contornando a esquina. Assim, prosseguiu para o roubo e o posterior estupro. Confessou os crimes de forma detalhada, condizendo com a versão apresentada tanto pela vítima como pelas imagens do sistema de monitoramento.