Ex-alunos da Orquestra Jovem de Goiás são aprovados em mestrado no exterior

Fernando Almeida e Sarah Christie foram aprovados em mestrado no Canadá e EUA, e agora precisam de apoio para realizarem o sonho

Ex-alunos da Orquestra Jovem de Goiás são aprovados em mestrado no exterior
O contrabaixista Fernando Almeida e a clarinetista Sarah Christie foram aprovados em mestrado no Canadá e EUA (Foto: Divulgação/ Basileu França)

A Orquestra Jovem de Goiás (OSJG), é um projeto que nasceu em 2001 e hoje, conta com a participação de 70 músicos. Desenvolvida pela Escola do Futuro em Artes Basileu França, possui destaque no Brasil e em vários cantos do mundo, realizando eventos diversos e contribuindo para a formação musical de vários jovens. O trabalho, que é feito sempre com dedicação e muito suor, segue rendendo bons frutos. Dois ex-alunos da Orquestra – a clarinetista Sarah Christie e o contrabaixista Fernando Almeida – foram aprovados para mestrados no Canadá e nos Estados Unidos, representando a realização de um sonho para cada um deles.

Segundo o diretor artístico e maestro titular da OSJG, é uma satisfação imensa receber a notícia e poder ver os resultados alcançados. “Nossa função não é ser somente maestro. Nós também somos professores. E esse resultado mostra mais uma vez a competência, a seriedade e a dedicação com que é realizado o trabalho na Orquestra Jovem e no Basileu França. A nossa visão é justamente aliar essa formação musical, essa profissionalização do aluno, juntamente com o trabalho social e de inclusão. É o fruto do trabalho coletivo de toda equipe, administrativo, professores e do esforço de cada aluno. Então, para mim, é uma felicidade enorme, é o cumprimento do objetivo“, conta ele.

Um pouco mais sobre os ex-alunos da Orquestra Jovem de Goiás

Sarah iniciou sua trajetória na Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás em 2017, enquanto ainda era aluna do Curso de Bacharelado em Música da UFG. Com o grupo musical, a clarinetista participou de uma turnê em Trancoso, na Bahia, também já tendo tocado na Sala São Paulo, na capital paulista.

A ex-aluna conta que no início, já conhecida o Basileu França, mas que ainda não tinha conhecimento sobre o trabalho desenvolvido pela Orquestra Jovem. Assim que entrou para o projeto, teve sua primeira oportunidade de tocar clarineta em uma orquestra. Segundo ela: “A minha primeira experiência como clarinetista de orquestra foi com a OSJG e foi uma oportunidade vital para minha formação. Foi quando eu descobri, realmente, que tocar em orquestra é minha paixão“, conta.

Assim que terminou sua graduação. passou a pesquisar por lugares renomados para tentar um mestrado. Foi assim que conhecer a University of British Columbia (UBC), no Canadá, e decidiu tentar uma vaga. Felizmente, conseguiu e conta que está muita ansiosa para dar início aos novos estudos. O curso tem duração de dois anos e terá início em setembro deste ano.

Sarah conta que terá a oportunidade de aprender com Jose Franch-Ballester, que é professor da universidade e um dos clarinetistas em maior evidência no mundo. Empolgada, menciona que esta é uma oportunidade única em sua vida e que será uma experiência incrível para seu crescimento pessoal e profissional.

Ex-alunos da Orquestra Jovem de Goiás são aprovados em mestrado no exterior

OSJG – apresentação na Sala São Paulo (Foto: Divulgação/ Basileu França)

Fernando de Almeida, também ex-aluno da Orquestra Jovem de Goiás, que foi aprovado pela Duquene University, nos EUA, conta que conheceu a orquestra por meio de um dos seus professores. Passou a integrar o grupo em 2014, onde permaneceu até o ano de 2017.

O músico, que é natural de Presidente Prudente (SP), revela que antes de se mudar para Goiânia não tinha a menor experiência com temporada de concertos, maestros, solistas, nem nada desse universo. Tudo que aprendeu de mais grandioso e importante para sua carreira musical, foi durante su passagem pela OSJG.

Com a Orquestra Jovem, Fernando participou de turnês na Alemanha, na Venezuela, na China e também de importantes eventos como o Festival Villa-Lobos, no Rio de Janeiro (RJ), Festival de Música de Trancoso (BA), em Campos do Jordão (SP), e na Sala São Paulo, na capital paulista.

A oportunidade do mestrado no exterior veio no fim do ano passado, quando participou de quatro processos seletivos, recebendo aprovação de todos. Optou então pela Duquene, que é a opção mais próxima de realizar seu grande sonho, que é o de estudar no norte dos Estados Unidos.

O curso de Fernando também terá início em setembro deste ano, com duração de quatro anos. O contrabaixista terá, ainda, a oportunidade de cursar o programa “Artista Diploma”, que corresponde a um curso de bacharelado em instrumento no Brasil.

Ele conta ainda que está com uma expectativa muito grande para dar início ao curso. Ressalta também que é preciso que os estudantes da área recebam ainda mais incentivo, para que oportunidades como a sua e a de Sarah, sejam ainda mais comuns em Goiânia, no estado e no Brasil como um todo.

É um grande sonho para todos os estudantes de música estudar fora do país e aprender com os grandes mestres. Meu plano no futuro é voltar ao Brasil e compartilhar todo o conhecimento que vou absorver para conseguir manter essa chama acesa no nosso país. Somente através da educação, da arte e da música é que as pessoas terão a oportunidade de mostrar seu potencial“, conta ele.

Apoio

Mesmo com toda a alegria e ansiedade para o início das aulas, Sarah Christie e Fernando Almeida ainda necessitam de todo o apoio possível. O custo que ambos terão com a viagem e com os gastos no exterior, será muito alto, o que acaba dificultando a realização do sonho.

Assim, os ex-alunos contam com o apoio da comunidade em geral, que pode fazer doações por meio de vaquinhas virtuais, que os dois fizeram com o objetivo de arrecadar verba. Para fazer sua doação para Sarah, clique aqui. Para apoiar o sonho  de Fernando, clique aqui.

Leia também: