Família encontra dificuldades para liberar corpo de IML em Anápolis

Antônio Moreira de Souza nunca teve nenhum documento e familiares reclamam de burocratização e demora para liberação de corpo

Família encontra dificuldades para liberar corpo
Família encontra dificuldades para liberar corpo em Anápolis. (Foto: Reprodução)

A família de Antônio Moreira de Souza, enfrenta problemas para retirar o corpo do idoso do Instituto Médico Legal (IML) em Anápolis. Desde a última sexta-feira (19) o corpo está no local, e aguarda questões burocráticas de documentação para ser liberado pela Família.

O problema maior é que Antônio, nunca teve nenhum tipo de documentação. Ele faz parte do grupo tema da redação do Enem 2021 (“Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”).

O homem que nasceu em Minas Gerais mudou-se para a cidade de Uruana. E familiares sempre tentaram convencê-lo de que era necessário um documento de identificação.

Sempre que precisou de acesso a serviços básicos como o de saúde, a família precisava emitir uma procuração para que o idoso conseguisse atendimento.

Por meio de nota, a Polícia Científica informou que o corpo será liberado após um termo de reconhecimento assinado pelos familiares. O procedimento irá analisar o material genético de um familiar e após isso liberar a documentação para que o corpo seja entregue aos familiares.

Antônio Moreira de Souza, estava internado em Anápolis há 20 dias, na Santa Casa de Misericórdia e de acordo com o Boletim de Ocorrência a causa da morte informada é natural.